sábado, 28 de agosto de 2021

Azevêdo rechaça especulações e diz que “não é hora de formar chapa”, descartando qualquer nome para vice no momento

Em recente entrevista na cidade de Monteiro, no Cariri, onde foi inspecionar e entregar obras, o governador João Azevêdo (Cidadania) rechaçou especulações quanto a alianças que pode vir a firmar com relação às eleições do próximo ano, em que disputará mais um mandato, ou quanto a nomes que poderão acompanhá-lo na disputa majoritária. “A prioridade no momento continua sendo a ação administrativa, com foco no combate à pandemia de covid-19. Não é hora de formar chapa nem de discutir alternativas nesse sentido”, declarou João Azevêdo, de forma enfática.

O chefe do Executivo foi questionado sobre suas ligações com o deputado federal Aguinaldo Ribeiro, do Partido Progressista, bem como sobre a possível participação de Aguinaldo na chapa como candidato a senador em 2022. Respondeu que sua relação é a melhor possível com o parlamentar, lembrou que o “Cidadania” firmou aliança com o PP nas eleições de 2020 em João Pessoa, indicando o candidato a vice-prefeito, Léo Bezerra, na chapa encabeçada por Cícero Lucena, do PP, que foi vitoriosa, mas deixou claro que não “houve amarração” de desdobramento de aliança para o pleito de 2022, podendo isto vir ou não a se concretizar na dependência de entendimentos políticos.

Falando a uma emissora de rádio de João Pessoa, a senadora Daniella Ribeiro defendeu que o nome do seu irmão, Aguinaldo, deve ser levado em consideração nas projeções para formação de chapa, com indicação de candidatura ao Senado no próximo ano, diante das credenciais que teria conquistado em sua trajetória parlamentar. Daniella não mencionou, porém, qualquer definição do PP paraibano sobre aliança com João Azevêdo ou com o ex-prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSD), que pretende concorrer ao governo pela oposição a Azevêdo. O governador, nas declarações em Monteiro, também fez elogios ao deputado federal Efraim Filho, do Democratas, que tem se anunciado pré-candidato ao Senado, contando com o apoio do senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB) e mais de uma centena de prefeitos municipais paraibanos.

Por outro lado, o prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena, em declarações, também  revelou acreditar na possibilidade de uma aproximação entre PP e o esquema do governador João Azevêdo na campanha eleitoral do próximo ano, salientando, apenas, que os entendimentos precisarão ser intensificados no momento oportuno. Cícero Lucena manifestou-se elogiando a indicação do senador Ciro Nogueira (PP-PI), presidente nacional da legenda, para ministro da Casa Civil no governo do presidente Jair Bolsonaro, observando que passará a contar em Brasília, no governo federal, com mais um canal de interlocução valioso para encaminhar pleitos de interesse da população de João Pessoa. Destacou a “sensibilidade” do novo ministro de Bolsonaro para com a pauta municipalista.

blogdoandersonsoares.com.br