sexta-feira, 19 de outubro de 2018

Conselho Regional de Educação Física fecha 12 academias na PB

resumopb.com
Em meio a operação que culminou com a prisão do policial militar, Alexandre Gomes suspeito de comandar um esquema de comercialização de anabolizantes em academias de João Pessoa, a equipe do Portal ClickPB entrevistou o presidente do Conselho Regional de Educação Física da Paraíba, Francisco Martins da Silva, que falou sobre os procedimentos que a entidade tem adotado para coibir tais ilegalidades.

Segundo ele, no último levantamento 12 academias foram fechadas na Paraíba por irregularidades. “No primeiro semestre de 2018, de janeiro a julho foram realizadas 1300 ações de fiscalizações no estado, com 48% de irregularidades constatadas por estabelecimentos sem registros e os profissionais irregulares”, explicou.

Ele revelou que dentre as infrações mais comuns cometidas pelas academias está a de contratação de estagiários como profissionais. “Nossas fiscalizações de rotina acompanham as academias que passam no mínimo por duas fiscalizações ao ano. Ainda temos os retornos para monitorar se as mesmas estão cumprindo a legislação. Este ano já foram fechadas 12 academias, sendo a maioria de João Pessoa”, explicou.

No processo de fiscalização aqueles estabelecimentos que são fechados por irregularidades sofrem interdição e são passíveis de multas que podem variar de 20% a 50% da anuidade da instituição, que é equivalente ao valor de R$ 603 reais para pessoa física e R$ 1.600 para pessoa jurídica.

Segundo o presidente da entidade, os casos tem se tornado cada vez mais frequentes diante o desejo de um corpo perfeito. "Vivemos um momento de culto extremo ao corpo, onde as pessoas se arriscam a qualquer custo para ter uma perfeição que não existe, inclusive forçando o corpo a usar métodos e medicamentos para hipertrofia que trazem riscos de vida, além de serem totalmente ilegais, já que é crime a comercialização de anabolizantes", explicou.

Ainda ressaltou que existe todo um trabalho em conjunto com outros órgãos para ajudar no combate a essas infrações. "Nos colocamos sempre a disposição para apoiar ações de fiscalização com o Ministério Público, juntamente com a Polícia Civil e Militar. A nossa fiscalização fica fortemente concentrada como um órgão que verifica diretamente os profissionais da equipe técnica da academia, se são formados, devidamente registrados e se os estagiários estão legalizados", avaliou.

De acordo com ele, o profissional que for pego cometendo irregularidades além de pagar multa pode responder a processo judicial. "Após a denúncia feita, o procedimento adotado é aplicar um auto de infração, em que a pessoa tem 15 dias para se justificar com uma contestação que será avaliada por uma comissão e se for acatado é arquivado, do contrário, se encaminha o processo para a aplicação de multa ou a denúncia na Justiça e abertura de processo civil", arrematou.

Municípios alegam que não podem pagar novo piso dos Agentes de Saúde

(Reprodução)
A Confederação Nacional de Municípios (CNM) fez um alerta sobre o risco do enfraquecimento da Estratégia Saúde da Família após o Congresso Nacional retornar com o reajuste do piso salarial dos agentes comunitários de saúde e de combate às endemias, que havia sido vetado pelo presidente Michel Temer.

De acordo com a entidade, os municípios não têm recursos para bancar o aumento.

Ontem (17), o Congresso Nacional derrubou o veto ao reajuste, previsto no projeto de conversão oriundo da Medida Provisória (MP) 827/2018, aprovado em julho.

No veto, o presidente Michel Temer justificou que o reajuste criava despesas obrigatórias sem estimativa de impacto orçamentário.

O piso atual de R$ 1.014 passará a ser de R$ 1.250 em 2019 (reajuste de 23,27%); de R$ 1.400 em 2020 (+12%); e de R$ 1.550 em 2021 (+10,71%).

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação, de junho 2014, data do último reajuste, até setembro de 2018, é de 25,46%. A partir de 2022, o reajuste será anual. O presidente da CNM, Glademir Aroldi, reconhece a importância do trabalho dos agentes de saúde e de endemias, mas disse que os municípios não têm recursos para arcar com o reajuste concedido.

Segundo ele, o impacto financeiro será de R$ 9 bilhões para União e municípios, em reajuste e encargos.“A grande maioria dos municípios está com limite de pessoal estourado, vários já atingiram 80% do orçamento com investimento em pessoal. Os gestores vão acabar diminuindo o número de pessoas na equipe [de Saúde da Família] e têm municípios que podem acabar com o programa”, argumentou. “Corre o risco de isso acontecer, sim”.

Federalização
Com a dificuldade de financiamento do programa, Aroldi propõe a federalização total do Saúde da Família, deixando a gestão local apenas como a executora das ações.

“A União, ao longo dos anos, se afastou dos serviços prestados à população e, através desses programas, transferiu a responsabilidade para os municípios. Ela subfinancia esses programas e, ao longo dos últimos dez anos, acabou diminuindo o percentual de investimento em pessoal e nós, nos municípios, aumentamos consideravelmente. Isso tem machucado muito a gestão municipal”, afirmou.

O governo federal cobre 95% do pagamento do piso salarial dos agentes comunitários de saúde e de endemias, até um número máximo de agentes definido para cada município.

Segundo Aroldi, hoje o país conta com 43 mil equipes de Saúde da Família com 244 mil agentes de saúde.“Também estamos preocupados com a desassistência que a população vai ter se tivermos que diminuir o número de agentes”, disse.

Previsão de impacto
De acordo com o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, se o número de agentes de saúde continuar o mesmo, o impacto fiscal do novo piso salarial será da ordem de R$ 1 bilhão em 2019, R$ 1,6 bilhão em 2020, e R$ 2,2 bilhões em 2021. A pasta não esclareceu, entretanto, como esse valor será encaixado no orçamento do próximo ano.Em mensagem nas redes sociais, a presidente da Confederação Nacional dos Agentes Comunitários de Saúde (Conacs), Ilda Angélica dos Santos Correia, disse que a derrubada do veto traz dignidade para a categoria, ao garantir o reajuste do piso salarial dos agentes.

“Aos prefeitos que vieram aqui dizer ‘sim’ ao veto e ‘não’ ao reajuste, quero pedir que venham para o nosso lado para que possamos dar condições dignas de saúde para o nosso povo”, disse.

A Agência Brasil entrou em contato com o Ministério da Saúde e aguarda o retorno da assessoria.

Revisão do programa
A Estratégia Saúde da Família é o modelo prioritário de atendimento na atenção básica de saúde do Sistema Único de Saúde e é composta por médico, enfermeiro, técnico de enfermagem e agente comunitário de saúde.

Entretanto, no ano passado, o Ministério da Saúde editou uma portaria de revisão da Política Nacional de Atenção Básica, possibilitando que o governo federal financie outras equipes de atenção básica, de acordo com características e necessidades locais, desde que tenham, ao menos, médico, enfermeiro e técnico de enfermagem.

Mesmo sem a obrigatoriedade de essas equipes terem agentes comunitários de saúde, para não haver prejuízo à população que mais precisa, as áreas de risco e vulnerabilidade não sofreram com a mudança da política.Nesses locais, o número de agentes comunitários deve ser suficiente para cobrir 100% da população, sendo um agente para cada 750 pessoas, considerando critérios epidemiológicos e socioeconômicos.Os agentes comunitários de endemia também podem compor as equipes com os de saúde, integrando as ações de vigilância em saúde com atenção básica.

Paraibaonline

Ex-prefeito do Sertão paraibano é preso por improbidade administrativa

O GTE de Cajazeiras conduziu na tarde desta quinta-feira dia 18, até a cadeia de Cajazeiras o ex-prefeito do município de Bom Jesus Evandro Gonçalves de Brito de 62 anos.

O ex-gestor tinha contra si um mandado de prisão em aberto por improbidade administrativa, praticada quando comandou a Prefeitura de Bom Jesus, de acordo com a Polícia Civil.

Após a detenção, ele foi encaminhado para a Delegacia de Cajazeiras, e logo em seguida será apresentado na Cadeia para cumprir sua pena semiaberto.

Angelolima.com

Antes de morrer, Tenente do Corpo de Bombeiros narra o fato, ao se deslocar de Diamante para Itaporanga

Uma triste notícia trouxe forte comoção para toda a população da cidade de Diamante (PB), na tarde desta quinta-feira (18). Um Tenente do Corpo de Bombeiros não suportou as fortes dores que ele sentiu na região do peito e acabou morrendo, em função de um infarto fulminante.

Marlene Demésio de Lima, 41 anos de idade, faleceu já dentro de uma enfermaria no Hospital Distrital de Itaporanga, após ter passado por uma consulta médica, se queixando de fortes dores na cabeça e na região do peito.

De acordo com sei irmão, o Policial Militar conhecido popularmente por Zico, Marlene teria se deslocado para o HDI acompanhado do seu cunhado, e durante a viagem, narrou que não suportaria as fortes dores. “Tanto que trabalhei para chegar até aqui, e sei que meu dinheiro não servirá para me salvar. Eu vou morrer”, disse o tenente minutos antes de vir a óbito.

Marlene era 2º Tenente do Corpo de Bombeiros da Paraíba. Ele ingressou na corporação no ano de 2004, depois de ter passado quatro anos como soldado da Polícia Militar.

O tenente era uma pessoa bem quista na cidade e gostava de praticar esportes. Com sua esposa Fernanda, ele deixou três filhos menores, Vitor, Vinicius e Vitória.

Marlene era membro de uma das maiores famílias da cidade de Diamante. Ele deixa 9 irmãos, dos quais, 3 são militares.

A família informou que o corpo está sendo velado na casa do Tenente, que fica na Rua Gustavo Pereira, nas proximidades da Escola Adilina.

A Missa de Corpo Presente será realizada às 16h desta sexta-feira (19), na Igreja Nossa Senhora da Conceição em Diamante, para em seguida dar continuidade ao sepultamento.

Os companheiros de farda de Marlene deverão prestar suas ultimas homenagens. Ele prestava seus serviços na cidade de Itaporanga.

Diamante Online

Em Patos, Prefeito determina soluções para o Matadouro Municipal e Mercado da Carne

O prefeito interino de Patos, Bonifácio Rocha, recebeu, na manhã desta quinta-feira (18) no gabinete municipal, representantes dos marchantes e açougueiros para dar continuidades às discussões sobre condições de trabalho no Matadouro Municipal e no Mercado da Carne, que foram interrompidas durante a reunião que aconteceu na noite de ontem, dia 17 de outubro, na sede da Câmara Municipal.

O encontro serviu para discutir os problemas existentes nesses dois equipamentos públicos e elencar medidas de melhorias a serem tomadas por parte da Prefeitura Municipal de Patos.

O secretário de Agricultura, Eduardo Rabai, destacou as principais reivindicações que foram feitas e detalhou algumas medidas que já serão tomadas de imediato, como a criação de uma comissão para definir regras a serem seguidas e a abertura do Matadouro Municipal em dias de feriados.

“Primeiramente nós vamos formar uma comissão para definir alguns acordos e regras para construir um regimento interno de utilização desses dois espaços públicos. Nós também garantimos aos marchantes a abertura do Matadouro Público em dias de feriado para que seja realizado o abate dos animais, com exceção se o feriado cair em um dia de quarta-feira, que é o caso, inclusive, do próximo feriado, que é o feriado municipal do dia do aniversário da cidade de Patos”, destacou o secretário de Agricultura, Eduardo Rabai.

O prefeito Bonifácio Rocha disse que as soluções que os marchantes e comerciantes reivindicaram já estão sendo providenciadas.

“As reivindicações dos marchantes e dos comerciantes são justas, legítimas, e nós finalmente tivemos um momento para ouvir e discutir soluções de melhorias nas condições de trabalho desses profissionais. Quero dizer que medidas vão ser tomadas e que algumas, inclusive, já foram tomadas a partir deste momento e serão colocadas em prática o quanto antes”, destacou Bonifácio.

O comerciante João Monteiro dos Santos, por sua vez, elogiou a gestão por se dispor a ouvir as demandas dos trabalhadores que atuam tanto no Matadouro Municipal como no Mercado da Carne.“Era isso que a gente estava propondo, a gente ter esse tipo de reunião e de diálogo, porque era isso que estava faltando. Esse encontro foi muito proveitoso porque nós expomos as nossas necessidades e o prefeito e seus secretários nós ouviram e se prontificaram em resolver todos os problemas da melhor maneira possível”, ressaltou o comerciante João Monteiro.

Com Coordecom

quinta-feira, 18 de outubro de 2018

PENSANDO EM FAZER CONCURSO? PREPARE-SE COM A MELHOR EQUIPE!

Prepare-se da melhor forma para vencer nos concursos públicos e garantir sua estabilidade financeira. Pensando nisso, formamos uma equipe que vai encurtar seu caminho rumo à aprovação. 

Turmas aos sábados com aulas manhã e tarde.
 
Venha conhecer as melhores dicas de quem já passou, simulados, exercícios e tudo o que você precisa para garantir seu nome na lista dos aprovados. 

Matricule-se já! As aulas terão início no dia 03 de novembro de 2018.

Mais informações: 
(zap) 83 9 98807412 ou 
83 9 91476871.
Piancó PB

UEPB aprova proposta de orçamento e semeia a 1ª crise com o governador eleito

(Foto: Ascom)
O Conselho Universitário (Consuni) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) aprovou, por unanimidade, em reunião ordinária realizada nessa quarta-feira (17), no Auditório do Departamento de Psicologia, no Campus de Campina Grande, a proposta orçamentária da instituição para o exercício de 2019.

A proposta aprovada prevê um orçamento de R$ 407 milhões, valor diferente do encaminhado pelo Governo do Estado para ser votado pela Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB).

O valor definido pelo governo na Lei Orçamentária Anual (LOA) é de R$ 292 milhões, recursos praticamente idênticos ao orçamento executado em 2015 nas despesas de custeio e capital, com pouca alteração na despesa de pessoal.

A proposta orçamentária para 2019 da UEPB foi aprovada pela Comissão do Orçamento Participativo (COP) e elaborada a partir de um estudo feito pela Pró-Reitoria de Planejamento e Orçamento (Proplan), levando em conta as demandas mínimas que asseguram o funcionamento da instituição.

O valor é aproximado da proposta aprovada pelo Consuni no ano passado (que foi na ordem de R$ 410 milhões), baseado na Lei 7.643/2004, que define que o percentual de um ano não pode ser inferior ao do ano anterior.

Presidente da reunião, o reitor Rangel Junior destacou que o orçamento proposto pelo Governo do Estado é incompatível com as necessidades da universidade e precisa ser modificado pela Assembleia Legislativa.

Ele alertou que o valor proposto impõe uma dura realidade para a instituição e, se não for modificado, levará a Reitoria a adotar medidas drásticas que poderão comprometer o futuro da UEPB.

“Prevalecendo esse orçamento, não haverá caminho a não ser uma redução drástica em muitas atividades”, alertou o reitor.

Rangel enfatizou que a proposta contida na LOA decreta um total encolhimento da UEPB e uma volta para 2005, o que poderá resultar em medidas como fechamento de campi e até redução de componentes curriculares.

O reitor conclamou a comunidade acadêmica a travar um debate com os deputados, na tentativa de mostrar aos parlamentares que o que está em jogo é o futuro de uma instituição que tem 52 anos de existência e que tem crescido na pesquisa na extensão e nos programas de pós-graduação.

O pró-reitor de Planejamento, professor Luciano Albino, ressaltou que o orçamento apresentado pelo Governo do Estado é incompatível com as demandas da UEPB, não garante as progressões docentes, realização de concurso público, correções devidas das perdas salariais e outros investimentos.

Ele ressaltou que o orçamento proposto pelo governo ainda vai ser votado pela Assembleia Legislativa e somente poderá ser modificado se houver uma mobilização da comunidade acadêmica junto aos deputados.

paraibaonline

Em Santa Rita, Homem é preso suspeito de estuprar e engravidar enteada de 12 anos

Um homem foi preso, na manhã desta quarta-feira (17), suspeito de estuprar e engravidar a enteada, uma adolescente de 12 anos. O caso aconteceu em Santa Rita, na Grande João Pessoa.

Segundo o agenda da Polícia Civil Alisson Sales, o pai da menina estava estranhando o comportamento da filha nos últimos meses e relatou que a jovem se isolou e chorava muito.

A vítima fez a denúncia à madrasta, explicando que já era abusada pelo padrasto há um ano, de acordo com a polícia. A mulher, então, levou a situação para o companheiro, que é pai da adolescente, e os dois fizeram a denúncia à polícia.

A estudante fez um exame na manhã desta quarta-feira e o resultado constatou que ela está grávida. Após a denúncia, a vítima depôs na Delegacia da Mulher de Santa Rita.

O suspeito foi detido enquanto trabalhava e nega o estupro. Ele passará por uma audiência de custódia na próxima quinta-feira (18). A polícia aguarda pelo resultado do exame do corpo de delito ao qual a adolescente foi submetida.

G1

Lei sobre Agentes de Saúde é sancionada com veto a reajuste

(Reprodução)
Foi transformada na Lei 13.708/18 a medida provisória que regula a atividade dos agentes comunitários de saúde e de combate às endemias. A MP estabelece pontos como a jornada de trabalho para recebimento do piso salarial, a participação em cursos de treinamento e o custeio de locomoção necessária para a realização do trabalho.

A Medida Provisória (MP) 827/18 havia sido aprovada pelo Congresso Nacional sob a forma projeto de lei de conversão (PLV) no mês passado.

Contudo, a Presidência da República vetou o reajuste de 52.86% do piso salarial dos profissionais, previsto no texto enviado à sanção.

Veto a reajuste
A previsão de reajuste foi vetada após consulta aos ministérios do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão; da Justiça; da Fazenda; e da Saúde. Pelo texto aprovado no Congresso e enviado à sanção, o piso salarial nacional para os agentes comunitários seria de R$ 1.250 em 2019, R$ 1.400 em 2020 e R$ 1.550 em 2021. A partir de 2022, o piso seria reajustado anualmente em 1º de janeiro, com valor a ser fixado na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO).

Na razão para o veto, o presidente Michel Temer alegou que o aumento do piso é inconstitucional por não ter sido de iniciativa do Executivo federal. Há também, segundo Temer, infração do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias (ADCT) e da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), por criar despesa obrigatória sem estimativa de impacto financeiro.

Regulamentação
De acordo com a nova lei, é essencial e obrigatória a presença de agentes comunitários de saúde nos programas ligados à saúde da família e de agentes de combate às endemias na estrutura de vigilância epidemiológica e ambiental. A cada dois anos, trabalhadores de ambas as carreiras frequentarão cursos de aperfeiçoamento organizados e financiados igualmente entre os entes federados.

A carga de trabalho de 40 horas semanais exigida para garantia do piso salarial será integralmente dedicada às ações e aos serviços de promoção da saúde, de vigilância epidemiológica e ambiental e de combate a endemias em prol das famílias e das comunidades assistidas, no âmbito dos respectivos territórios de atuação. A norma também assegura aos agentes participação nas atividades de planejamento e avaliação de ações, de detalhamento das atividades, de registro de dados e de reuniões de equipe.

Compete ao ente federativo ao qual o trabalhador estiver vinculado fornecer ou custear a locomoção necessária para o exercício das atividades.

ÍNTEGRA DA PROPOSTA:


oblogdepianco.com.br com Agência Câmara Notícias

Em encontro com cardeal, Bolsonaro assina compromisso em “defesa da família”


O candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, visitou nesta quarta-feira (17) o cardeal arcebispo do Rio, Dom Orani Tempesta, para assumir compromissos, segundo ele, em “defesa da família”.

“Vim muito mais para ouvi-lo do que para falar. Assinamos compromisso em defesa da família, da inocência da criança em sala de aula, em defesa da liberdade das religiões, contrário ao aborto, contrário à legalização das drogas. Ou seja, um compromisso que está no coração de todo brasileiro de bem", disse o candidato em vídeo gravado ao lado do líder religioso. O encontro se deu na Arquidiocese do Rio, no bairro da Glória, e reforça os laços do presidenciável com setores mais conservadores da comunidade católica.

Em seguida, o candidato visitou a Polícia Federal para "agradecer o apoio" que, de acordo com ele, a corporação tem dado em sua segurança. Grande parte da corporação tem declarado preferência ao candidato do PSL. O seu filho, o deputado federal reeleito Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), é escrivão da PF.

Bolsonaro chamou de “desespero” o pedido da coligação de Haddad ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para torná-lo inelegível por abuso do poder econômico. O PT alega que há desequilíbrio na disputa eleitoral por causa da fixação de dezenas de outdoors de forma ilegal pelo país afora. O caso será relatado pelo ministro Jorge Mussi, a quem caberá decidir sobre a abertura ou não da ação.

Homem é assassinado a tiros por dupla no Sertão

A cidade de Cajazeiras, no Sertão da Paraíba, voltou a ser palco de violência na noite dessa quarta-feira (17).

Uma dupla, que estava em uma moto, executou, com vários tiros, um homem, identificado apenas como "Saci", que estava transitando em uma calçada da cidade. O crime aconteceu por volta das 20h, quando ainda havia movimentação na rua.

Os dois homens na moto se aproximaram e sem dizer nada desferiram os tiros. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) chegou a ser acionado, mas apenas constatou o óbito.

Buscas foram realizadas, mas ninguém foi preso. A autoria do crime e a motivação seguem desconhecidas.


PBAgora

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Em Itaporanga, Jovem acusado de vários arrombamentos é preso pela Polícia Civil

(Reprodução)
A Polícia Civil de Itaporanga prendeu na manhã desta terça-feira (16), Rafael Batista da Silva, sob a acusação da prática de arrombamentos e furtos no comércio de Itaporanga nos últimos dias. A ação foi coordenada pelo delegado Glêberson Fernandes.

De acordo com informações da Polícia Civil, na delegacia o rapaz confessou arrombamentos e furtos em vários estabelecimentos comerciais da cidade, assumindo inclusive os quatro últimos praticados entre o último domingo e esta segunda-feira.

Entre outras confissões assumidas pelo acusado, estão os arrombamentos, entre eles, a uma loja de frutas, na Avenida Getúlio Vargas, de onde ele furtou cerca de 200 reais, um arrombamento a um mercadinho próximo ao posto de combustível de Letícia, um arrombamento a uma oficina de celular, que fica na rua da antiga praça da alimentação, além um frigorífico, no bairro Bela Vista, onde segundo ele, nada furtou no local. Ainda no interrogatório o acusado assumiu ter arrombado e furtado uma loja de roupas em frente ao Banco do Nordeste.

Depois de ouvido o jovem foi autuado e encaminhado para a Cadeia Pública de Itaporanga, onde ficará à disposição da justiça local. 

Vale do Piancó Notícias

Bolsonaro lidera entre mulheres, negros e em quatro regiões, aponta Ibope

Agência Brasil

(Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)
Os resultados da pesquisa de intenção de votos divulgada nessa segunda-feira (15) pelo Ibope Inteligência – que aponta vantagem do candidato Jair Bolsonaro (PSL) sobre Fernando Haddad (PT) na disputa presidencial de 2º turno, com placar de 59% a 41% dos votos válidos (excluindo nulos, brancos e indeciso) – se assemelham aos resultados das eleições presidenciais de 2002 e 2006.

A lembrança é da diretora-executiva do Ibope, Marcia Cavallari. Segundo ela, “os resultados são mais parecidos” com as eleições vencidas pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva do que com os pleitos ganhos pela ex-presidente Dilma Rousseff.

Em suas duas vitórias, Lula obteve em torno de 61% dos votos válidos. Na campanha de 2010, Dilma atingiu 56%. Em 2014, o percentual caiu para 51,6%.

Conforme Cavallari, os dados da última pesquisa eleitoral “mostram homogeneidade” em favor de Jair Bolsonaro. O candidato do PSL vence entre homens (58% das intenções de voto na pergunta estimulada, diante de 33% de Haddad), entre mulheres (46% contra 40%), e em todas as faixas etárias. Há preferência também entre brancos (60% contra 29%), pretos e pardos (47% contra 41%) e pessoas de outras raças ou cores (52% a 39%).

Bolsonaro também é preferido entre evangélicos (66% contra 24%), e tem mais intenção de votos entre católicos (48% contra 42%) e pessoas de outras religiões (44% contra 40%). Os dados são nominais – diferente da totalização de votos válidos que não contabilizam declarações de voto branco, nulo e de entrevistados indecisos.

(Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Fernando Haddad vence apenas em três estratos, conforme levantado pelo Ibope. O candidato do PT é o favorito na Região Nordeste (57% contra 33%); entre os eleitores com até a 4ª série do ensino fundamental (52% contra 41%); e pessoas com até um salário mínimo de renda familiar (53% contra 38%). Jair Bolsonaro lidera nas demais regiões, faixas de escolaridade e níveis de renda.

A pesquisa indica que os entrevistados avaliam que Fernando Haddad “melhor representa os interesses” de pobres, trabalhadores, aposentados e mulheres.

A avaliação é de que Jair Bolsonaro “melhor representa os interesses” de ricos, empresários e bancos.

Para o cientista político Malco Camargos, professor da PUC Minas, a campanha de Jair Bolsonaro percebeu esses sentimentos. Evidência disso é o anúncio de que, se eleit,o o candidato do PSL pretende adotar o “pagamento do 13º” no Programa Bolsa Família – o que também ajuda a desfazer ruído provocado após o posicionamento do general Hamilton Mourão, candidato a vice-presidente na chapa pelo PRTB, contra a forma atual de pagamento do benefício aos trabalhadores com carteira assinada.

O cientista político diz que os dados sobre o candidato do PT indicam que “há percepção entre aqueles que mais demandam políticas públicas de que a vida melhorou no período dos governos petistas”. Conforme o acadêmico, os mais pobres podem temer que essas iniciativas acabem.

Camargos assinala ainda que a consolidação de Bolsonaro ocorreu “sem o candidato se voltar para o centro político, mas reforçando discurso”. A estratégia de Bolsonaro envolve o apelo à segurança pública, assinalando preocupação com as mulheres, e manter fortes posicionamentos contra a chamada ideologia de gênero, a descriminalização de aborto e a do consumo de drogas.

Conforme o Ibope, a distância de 18 pontos percentuais das intenções de voto entre Jair Bolsonaro e Fernando Haddad equivale a 19,3 milhões de votos válidos.

Para o cientista político, a vantagem “não quer dizer que a eleição está resolvida”. Por isso, o candidato deve evitar até o dia da eleição “exposição ao risco”.

Os dados detalhados da pesquisa do Ibope estão disponíveis no site do instituto. O levantamento ouviu 2.506 eleitores. A margem de erro de dois pontos percentuais, para mais ou para menos, só vale para as questões que têm esse número de respondentes. O nível de confiança estatística é de 95%.

A pesquisa, feita no sábado e domingo (13 e 14 de outubro), foi contratada pelo jornal O Estado de S. Paulo e pela Rede Globo.

O levantamento foi registrado na semana passada na Justiça Eleitoral (BR-01112/2018). No site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), estão disponíveis o questionário do levantamento e os locais onde a pesquisa foi aplicada.

Adolescente é enterrada mais de um ano depois de ter sido assassinada

Um ano e três meses depois do assassinato da adolescente Victória Albuquerque, que tinha 17 anos na época do crime, a família pôde finalmente sepultar os restos mortais dela no Cemitério de Cajazeiras, município do Sertão paraibano, a 490 quilômetros de João Pessoa, em cerimônia ocorrida na tarde desta terça-feira (16).

Victória desapareceu em julho de 2017 e o corpo da adolescente foi encontrado no dia 15 de agosto do ano passado. Ao Portal Correio, o delegado seccional de Cajazeiras, Glauber Fontes, afirmou que a demora entre o recolhimento do corpo e a liberação para sepultamento ocorreu por conta da dificuldade de identificação da vítima.

“Houve uma dificuldade com relação a identificação oficial do corpo com o exame de DNA, já que quando ele foi encontrado já estava em estado de decomposição. Foram feitos alguns exames e nesse último é que conseguimos identificar a vítima e liberar o corpo para sepultamento”, afirmou o delegado.

DNA inconclusivo
No mês de abril, ao Portal Correio, o então diretor-geral do Instituto de Perícia Científica (IPC), Israel Aureliano, afirmou que o corpo havia passado por 12 exames de DNA, mas todos os exames foram inconclusivos para determinar se os restos mortais eram de Victória Albuquerque.

“Nossa dificuldade é que não ainda conseguimos estabelecer ligação genética de DNA entre os retos mortais e o material genético dos familiares. O exame pode dar três resultados: positivo, em caso de material genético sendo da jovem; negativo, caso o material não sendo dela; e inconclusivo, quando não conseguimos definir se o material é ou não dela. Até agora só obtivemos resultado inconclusivo”, disse Israel Aureliano em abril.

O caso
Victória Albuquerque tinha 17 anos quando foi assassinada. Ela esteve desaparecida por cerca de 40 dias. Quando ossos foram encontrados próximo a um açude na Zona Rural de Cajazeiras, junto a peças de roupa e calçados, a mãe de Victória confirmou que aqueles eram os pertences da jovem.

Portal Correio

Última Cartada: Haddad prepara carta para eleitores evangélicos

Com dificuldades para conseguir ampliar a rede de apoios a Fernando Haddad nas eleições 2018 para além da centro-esquerda, o PT vai tentar expandir sua campanha para setores da sociedade civil. Nos próximos dias Haddad vai se encontrar e receber apoio de pastores evangélicos, juristas, reitores, cientistas e artistas.

Em outra frente, o PT montou uma força-tarefa para buscar votos na periferia de São Paulo em bairros que já votaram no partido, mas que no primeiro turno escolheram Jair Bolsonaro (PSL).

Haddad vai receber hoje em em São Paulo, um grupo de pastores evangélicos contrários a Bolsonaro. O eleitorado neopentecostal, no qual se encontra parte considerável dos votos que seriam de Luiz Inácio Lula da Silva - condenado e preso na Operação Lava Jato -, é um dos segmentos em que Bolsonaro teve maior votação, cerca de 70% no primeiro turno.

O objetivo, segundo integrantes da coordenação da campanha, é esclarecer para este eleitorado mentiras propagadas por redes sociais na reta final da campanha que tinham como alvo o eleitorado evangélico. Um dos trunfos de Haddad é a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que determinou a retirada de conteúdo que acusava o petista de distribuir material impróprio, o chamado kit gay, para crianças quando foi ministro da Educação.

No encontro, Haddad vai entregar aos pastores uma carta de na qual se compromete com a "defesa da vida" e "valores da família". Também em São Paulo, Haddad recebe o manifesto assinado por mais de mil juristas, entre eles dois ex-integrantes de governos do PSDB (José Carlos Dias e Belizário dos Santos Jr.), em defesa de sua candidatura e contra Bolsonaro.

"Pensamos diferentemente sobre tantos temas. Temos crenças, valores, ideias sobre tantos assuntos, mas em alguns pontos chegamos no mesmo lugar e isto é inegociável", diz o texto.

Na sexta-feira, 19, no Rio de Janeiro, o candidato participa de um ato com dezenas de reitores de universidades de todo o Brasil e também recebe apoio de cientistas.

Já na terça-feira, 23, também no Rio, será a vez de artistas declararem apoio ao petista. Caetano Veloso, que declarou voto em Ciro Gomes no primeiro turno das eleições 2018, estará presente ao lado de outros nomes consagrados. Segundo a produtora Paula Lavigne, uma das organizadoras do ato, também foram procurados artistas jovens com perfil popular como a cantora Anitta, que aderiu ao #elenão, mas a dificuldade para conciliar a data com a agenda de shows pode atrapalhar.

Apesar das dificuldades enfrentadas pela campanha de Haddad no segundo turno, integrantes da cúpula petista avaliam que aos poucos algumas personalidades e setores da sociedade avessos ao PT estão "despertando" para a necessidade de apoiar Haddad para impedir a vitória de Bolsonaro. Um exemplo disso é o e-mail disparado ontem pelo editor Luiz Schwarz, da Companhia das Letras, recomendando voto em Haddad em tom crítico ao PT.

"Por acreditar na possibilidade de que um PT renovado se apresente numa nova gestão nacional, se comprometendo, por exemplo, com políticas de equilíbrio fiscal, sugiro a todos os colegas editores que prezam a liberdade de expressão que votem em Fernando Haddad, se posicionando contra o discurso difusamente preconceituoso, contra o autoritarismo e a intolerância, símbolos do outro polo que se anuncia como alternativa no segundo turno desta eleição. A candidatura de Bolsonaro é falsamente nova e é irmã de tempos tenebrosos de nossa vida política e cultural", escreveu o editor.

Camisa Dez