quarta-feira, 14 de julho de 2021

Gleisi Hoffmann aparece como ‘morta’ em cadastro do SUS e com apelido de ‘Bolsonaro’; petista precisa provar que está viva para tomar segunda dose da vacina

A presidente do PT, deputada Gleisi Hoffmann, teve o cadastro no Sistema Único de Saúde (SUS) cancelado após ser dada como “morta”. No mesmo documento, foi atribuído a ela o apelido de “Bolsonaro”. A informação foi revelada pela colunista Mônica Bergamo, da ‘Folha de S. Paulo’ e confirmada pelo GLOBO.

Em publicação nas redes sociais, Hoffmann disse que o motivo teria sido um ataque hacker ao sistema em 2019 e sugeriu que a fraude deve ter atingido muitas pessoas. A deputada ainda cobrou uma ação por parte do Ministério da Saúde.

“Meu cadastro no SUS foi cancelado por motivo de óbito e consta no documento, como apelido, o nome do Bolsonaro. Segundo informações isso foi em 19, ataque em massa ao sistema. A fraude deve ter atingido muitas pessoas. O q o MS fez para corrigir isso, 2 anos depois? O que vai fazer?”, escreveu a presidente do PT.

Segundo a assessoria da parlamentar, foi encaminhado um documento ao Ministério da Saúde solicitando a correção dos dados no SUS. Também estão sendo estudadas outras medidas a serem tomadas.

Hoffmann precisa provar que está viva para conseguir tomar a segunda dose da vacina contra a Covid-19. Ela já recebeu a primeira dose no dia 26 de junho em Brasília.

Procurado, o Ministério da Saúde ainda não retornou até esta publicação. O espaço segue aberto.

Fonte: O Globo