sexta-feira, 19 de março de 2021

Lula e Ciro venceriam Bolsonaro no 2º turno, diz PoderData

Pesquisa PoderData realizada de 15 a 17 de março em todo o país com 3.500 pessoas indica que, se a eleição presidencial fosse hoje, Jair Bolsonaro (sem partido) iria para o 2º turno com Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O atual presidente tem 30%, e o petista, 34%. Como a margem de erro do levantamento é de 1,8 ponto percentual, para mais ou para menos, há quase um empate técnico no limite desses percentuais.
  • Lula 41% X 36% Bolsonaro
  • Ciro 39% X 34% Bolsonaro
Margem de erro: 1,8 ponto percentual
Pesquisa realizou 3.500 entrevistas

1º turno: empate, com Lula à frente
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) devem disputar as eleições presidenciais em 2022Sérgio Lima/Poder360

A polarização é grande. Depois de Bolsonaro e Lula, todos os demais candidatos testados ficam com menos de 10%. O ex-juiz federal da Lava Jato Sergio Moro (sem partido) tem 6%. Ciro Gomes (PDT), 5%. O empresário e apresentador da TV Globo Luciano Huck (sem partido) fica com 4%. O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), tem 3%. João Amôedo (Novo) tem 3% e Luiz Henrique Mandetta (DEM), 2%.

A pesquisa foi realizada pela divisão de estudos estatísticos do Poder360. A divulgação do levantamento é feita em parceria editorial com o Grupo Bandeirantes.

Foram 3.500 entrevistas em 545 municípios, nas 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 1,8 ponto percentual. Saiba mais sobre a metodologia lendo este texto.

Para chegar a 3.500 entrevistas que preencham proporcionalmente (conforme aparecem na sociedade) os grupos por sexo, idade, renda, escolaridade e localização geográfica, o PoderData faz dezenas de milhares de telefonemas. Muitas vezes, mais de 100 mil ligações até que sejam encontrados os entrevistados que representem de forma fiel o conjunto da população.

Quando o PoderData simula eventuais cenários de 2º turno, Bolsonaro fica numa situação muito menos confortável do que no estudo de dezembro de 2020, quando vencia em todos os cenários de 1º e de 2º turnos.

Lula estava inelegível naquela ocasião e por isso não foi incluído na pesquisa. Agora, teve os processos anulados pelo STF (tudo terá de começar novamente). No confronto com o atual presidente numa simulação de 2º turno, o petista tem 41%. Bolsonaro fica com 36%. São 5 pontos percentuais de diferença, além da margem de 1,8 ponto do levantamento, segundo o PoderData.

No caso de eventual enfrentamento com Ciro Gomes, nova derrota de Bolsonaro. Três meses antes, em dezembro de 2020, Ciro tinha 35% e perdia para o atual presidente, que ficava com 44% (9 pontos de diferença). Agora, o cenário se inverteu. Ciro foi a 39% e Bolsonaro desceu 10 pontos, para 34%.

Também melhorou no cenário de 2º turno o apresentador Luciano Huck. Tem 40% contra 37% de Bolsonaro. Essa diferença (3 pontos) ainda os coloca empatados tecnicamente, mas é notável o fato de Huck estar numericamente à frente. Em dezembro de 2020, Bolsonaro tinha 44% e Huck 38%.






O desempenho pior de Bolsonaro, como se vê, favoreceu Lula, Ciro e Huck. Já o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), e o ex-juiz federal da Lava Jato Sergio Moro não melhoraram. Seguem perdendo para o atual presidente num eventual 2º turno.

O tucano tinha 31% em dezembro de 2020, contra 46% de Bolsonaro. O presidente desceu para 41%. Só que Doria ficou com os mesmos 31% de 3 meses antes.

Moro perdeu tração. Registrava 36% em dezembro de 2020, contra 43% de Bolsonaro. Agora, o presidente desceu para 38% nessa simulação, mas Moro escorregou para 31%.

REJEIÇÃO E POTENCIAL DE VOTO
O PoderData também apresentou os nomes de potenciais candidatos a presidente e perguntou aos 3.500 entrevistados se votariam nessas pessoas com certeza, se poderiam votar ou se não votariam de jeito nenhum.

Esse tipo de pergunta mede a rejeição (não votaria de jeito nenhum) e o potencial de voto (vota com certeza ou poderia votar).

O candidato com menor rejeição foi Lula, com 40%. Todos os demais têm mais de 50%, começando por Doria, com 65%, Moro (60%), Huck (54%), Ciro (56%) e Bolsonaro (53%).

Lula também lidera quando se trata de potencial de voto: 53%, sendo 33% que votariam com certeza no petista e outros 20% que dizem que poderiam votar.

Bolsonaro tem 43% de potencial de voto. É seguido por Huck (39%), Ciro (36%), Moro (34%) e Doria (30%).

ESTRATIFICAÇÃO

O levantamento do PoderData mostra que, no 1º turno, Bolsonaro tem mais intenções de voto entre homens (37%), jovens de 16 a 24 anos (44%) e entre pessoas que recebem de 5 a 10 salários mínimos (48%).

No 2º turno, em uma disputa com o ex-presidente Lula, Bolsonaro tem mais intenções de votos entre homens (43%), pessoas de 16 a 24 anos (43%), moradores da região Centro-Oeste (57%), os que têm só o ensino médio (39%), e os que recebem de 5 a 10 salários mínimos (59%).

Já Lula é o favorito entre as mulheres (43%), pessoas de 25 a 44 anos (49%), moradores da região Nordeste (49%), os que têm só o ensino fundamental (42%), e os que recebem de 2 a 5 salários mínimos (54%).


Já em um cenário de 2º turno contra Ciro Gomes, Bolsonaro tem mais intenções de voto entre homens (34%), pessoas com 60 anos ou mais (45%), moradores da região Centro-Oeste (52%), os que têm só o ensino médio (36%), e os que recebem até 2 salários mínimos (38%).

Ciro tem mais intenções de voto entre homens (43%), pessoas de 16 a 24 anos (54%), moradores do Nordeste (48%), os que têm ensino superior (53%), e os que recebem de 5 a 10 salários mínimos (59%).

Em um 2º turno contra Luciano Huck, Bolsonaro tem mais intenções de voto entre pessoas de 16 a 24 anos (50%), moradores da região Norte (53%), os que têm até o ensino médio (38%) e os que recebem de 5 a 10 salários mínimos (51%).

Luciano Huck tem mais intenções de voto entre os que têm de 45 a 59 anos (47%); moradores da região Centro-Oeste (48%), os que têm ensino superior (48%), e os que recebem mais de 10 salários mínimos (54%).


Leia a íntegra do relatório da pesquisa.

Fonte:  PODER360