segunda-feira, 29 de março de 2021

INFORMAÇÃO: Golpe no whatsapp, saiba como evitar e o que fazer caso seja alvo do crime

Criminosos têm encontrado diversas formas de aplicar golpes no whatsapp e a maioria dos ataques inclui a clonagem do aplicativo – que é quando o estelionatário se passa pela vítima e envia mensagens a seus contatos solicitando dinheiro após relatar um episódio irreal. A Associação Brasileira de Advogados Criminalistas na Paraíba (Abracrim-PB) alerta que os golpistas têm impedido que o proprietário do número de celular consiga acessar à plataforma e explica como proceder diante desta situação. São 120 milhões de usuários do app no Brasil, sendo que 98% utilizam a ferramenta diariamente.

Presidente da Abracrim na Paraíba, o advogado Sheyner Asfóra destaca que a operadora de telefonia deve ser informada da situação e pode suspender temporariamente a linha utilizada, o que acontece em poucos minutos e limita a ação criminosa de forma rápida.

A tecnologia também pode ser uma aliada no resgate da plataforma. De acordo com o advogado, o whatsapp possui uma rede de suporte que pode ser acessada por email. “Tão logo a pessoa se deu conta do golpe, é importante enviar um email para support@whatsapp.com e informar a situação já no título da mensagem, para que o caso seja identificado o quanto antes”, explica.

Ainda conforme Sheyner, a vítima deve detalhar no corpo do texto que será enviado para o suporte do whatsapp o que ocorreu e repassar o número do celular com todos os códigos, como o de Discagem Direta Internacional (+55) e regional. “Com o app inativo, o estelionatário fica impossibilitado de enviar mensagens para os contatos e se passar pelo proprietário da conta”, relata.

Até o procedimento ser finalizado, o especialista ressalta que é preciso tomar algumas medidas para que conhecidos não sejam vítimas dos invasores. “Peça a algum amigo que compartilha grupos com você, que avise aos integrantes que seu número foi clonado e desconsiderar mensagens vindas de seu contato. Também é importante divulgar a informação nas redes sociais, para que a informação seja vista e repassado ao máximo de pessoas”, detalha.

Prevenção – Uma forma de evitar esse tipo de situação, ressalta o advogado, é utilizar uma função do whatsapp chamada ‘Verificação em Duas Etapas’ – que é um recurso opcional que traz mais segurança à conta. Essa verificação solicita um código para acessar o aplicativo, e esse dado não deve ser repassado para ninguém.

Crime – O crime é concretizado quando a vítima deposita dinheiro para o golpista. Nesse caso, Sheyner orienta que a pessoa procure a instituição bancária que pertence à conta do estelionatário, além de ir até uma delegacia registrar um boletim de ocorrência. Em alguns casos, o banco pode fazer a devolução do valor.

Usuários – O whatsapp tem mais de 2 bilhões de usuários no mundo inteiro, sendo mais de 120 milhões no Brasil, estando instalado em está instalado em 99% dos celulares dos brasileiros e sendo utilizado diariamente por 98% dos usuários. Pesquisa realizada pelo Grupo Croma revelou que 59% dos brasileiros deixam o app na tela inicial do smartphone – mais uma prova de que, para a maioria dos brasileiros, o WhatsApp já virou o principal canal de comunicação móvel.

oblogdpianco.com.br com Assessoria