sábado, 13 de março de 2021

Hospital Infantil Noaldo Leite dá suporte ao Complexo de Patos na assistência a pacientes com Covid-19

Um dia após ampliação de leitos de UTI e Enfermaria Clínica Covid no Complexo Hospitalar Regional Deputado Janduhy Carneiro (CHRDJC), de Patos, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) amplia ainda mais a assistência na região aos pacientes adultos com coronavírus no Hospital Infantil Noaldo Leite. Dessa forma, foi possível abrir mais cinco leitos de UTI e outros 12 de enfermarias para pacientes com Covid.

O espaço cedido para montar os 12 leitos de enfermarias e os cinco de UTIs Covid tem acesso e acomodação separada da área onde são atendidas as crianças da unidade infantil. “Os novos leitos destinados exclusivamente para adultos ficarão no setor de isolamento, mas em salas separadas das que atendem as crianças e adolescentes e da parte do ambulatório e emergência da unidade”, explicou o diretor geral do CHRDJC, Francisco Guedes, reforçando que, com essa ampliação, somando os leitos do Complexo com os do Noaldo, Patos contará com 81 leitos no total.

“Havia espaço e equipamentos disponíveis no Hospital Infantil, que já atende crianças e adolescentes com Covid, e a direção daquela unidade, sensível à nossa situação, nos autorizou essa ampliação, o que nos deixou ainda mais tranquilos, principalmente na atual conjuntura, onde estamos tendo um aumento de demanda de pacientes que precisam ser internados”, destaca o diretor geral do CHRDJC. Francisco, que lembrou o suporte dado pela Secretaria de Estado de Saúde, adiantou que a ampliação não interferirá nos serviços prestados pelo Hospital às crianças e adolescentes. “No Complexo há 32 leitos de UTIs e mais 32 Leitos de Enfermarias Clínicas Covid, que somados com os do Noaldo, totalizam esses 81 leitos”, assegura ele.

A diretora geral do Noaldo Leite, Isabella Cristina, explica que a decisão em formalizar essa parceria levou em consideração a necessidade do Complexo e foi possível porque as duas unidades integram a rede estadual de saúde e também porque essa inclusão não vai impactar nem prejudicar os atendimentos ao público alvo da unidade.

“Continuaremos sendo referência para crianças e adolescentes, não apenas no que diz respeito aos atendimentos de Covid, mas de outras situações, e ainda podemos ajudar o Complexo a resolver essa questão emergencial de atendimento aos doentes de Covid que precisam de internação”, disse ela, pontuando que a parte ambulatorial e de urgência das crianças e adolescentes que necessitarem de atendimento continuará normalmente, sem nenhuma interrupção e sem qualquer prejuízo.

“Os atendimentos para Covid serão realizados em outros espaços, sem interferência nos serviços cotidianos da unidade”, destaca Isabella que, até o mês passado, era diretora administrativa do Complexo e, portanto, conhece bem a realidade e necessidade deste aporte nas atuais circunstâncias.

Os novos leitos de UTI já estão sendo prontos e sendo utilizados com alguns pacientes que foram transferidos do Janduhy, graças a um mutirão de vários profissionais que trabalharam até de madrugada para que tudo ficasse pronto em tempo recorde.

“Não basta ter espaço, nem equipamentos, é preciso também pensar em toda uma logística de insumos, medicamentos, equipe para colocar novos leitos à disposição da população, mas corremos com tudo isso, porque o momento pede agilidade. Nosso objetivo com essa ampliação é salvar vidas e dar um melhor suporte a região para que não haja colapso de leitos para Covid em Patos”, disse Francisco que, nesta quinta-feira (11), junto com a direção do Noaldo Leite, teve reuniões na sede da Secretaria Estadual de Saúde, em João Pessoa, para definir questões ligadas a essa pauta de ampliação de leitos e outras demandas das unidades localizadas em Patos.

Francisco lembra, ainda, que essa ampliação da oferta de leitos para Covid faz parte da política da SES, que está ampliando o número de leitos para o tratamento de pacientes infectados com o novo coronavírus.

De acordo com o secretário executivo de Saúde da Paraíba, Daniel Beltrammi, a ampliação de leitos vem para tentar suprir a demanda crescente de casos moderados e graves da Covid-19, que precisam de internação. “O estado não mede esforços para prestar assistência adequada à população Paraíba, porém é preciso lembrar que os recursos não são infinitos. A abertura de leitos depende de recursos, insumos, medicamentos e também da contratação de profissionais qualificados, não são apenas camas e respiradores. Estamos trabalhando diuturnamente para assegurar que os paraibanos tenham assistência no momento que precisarem, mas a população também precisa fazer a sua parte", enfatizou ele, destacando que o momento atual é de cautela e preservação da vida.

oblogdepianco.com.br com Assessoria