sábado, 12 de setembro de 2020

CRM-PB fiscaliza Hospital Regional de Piancó; Em Olho Dágua, constata falta de médicos, equipamentos e medicamentos em Unidade Mista de Saúde

O Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) fiscalizou o Hospital Regional Wenceslau Lopes, em Piancó, no Sertão paraibano, a 385 km de João Pessoa, no último dia 31 de agosto. Durante a vistoria foi constatado que o hospital possui recursos humanos e equipamentos para o atendimento de urgências e emergências gerais e de pacientes com suspeita ou confirmação de Covid-19 de média e alta gravidade. No entanto, foram encontradas algumas inconformidades e o relatório com as recomendações do Conselho já foi encaminhado ao diretor técnico do hospital e à Promotoria de Justiça de Piancó.

Em virtude da pandemia, foram separados dois consultórios médicos, um destinado ao atendimento dos casos de síndromes respiratórias e outro para as demais urgências. O fluxo bidirecional só está estabelecido após o paciente passar pela sala de triagem, que é única. O hospital conta com oito leitos de UTI para os pacientes com suspeita ou confirmação de Covid-19. Todos são equipados com respirador, monitor, rede de gases e bombas de infusão. Há disponibilidade de gasômetro, eletrocardiógrafo, ultrassonografia e radiografia, aparelho de hemodiálise, além de um carrinho de parada com Desfibrilador Externo Automático.

O hospital dispõe de enfermaria respiratória, com 12 leitos. A enfermaria para os demais pacientes conta com 15 leitos. Há um repouso multiprofissional para a área Covid e outro para a área não Covid. Há ainda um repouso médico na área não Covid.

A equipe de fiscalização do CRM observou também que o bloco cirúrgico, submetido a uma reforma, está sem funcionar desde o início do ano, estando em funcionamento apenas a sala de parto normal. O hospital conta com uma Unidade de Recuperação Pós-Anestésica e duas salas de cirurgia, no entanto, uma delas apresenta grande quantidade de infiltrações no teto.

Na Sala de Reanimação faltavam alguns itens, como cânulas e tubos endotraqueais, desfibrilador com monitor, máscara laríngea e determinados medicamentos. Na sala de curativos, faltam óculos de proteção individual, pia, toalha de papel e sabonete líquido. No consultório médico também faltam alguns equipamentos para examinar os pacientes.

Em Olho Dágua, o CRM-PB constatou a falta de médicos, equipamentos e medicamentos em Unidade Mista de Saúde
O CRM-PB fiscalizou a Unidade Mista de Olho D’Água, no Sertão paraibano a 360 km de João Pessoa, no último dia 31 de agosto e constatou que o local dispõe de algumas irregularidades que precisam ser sanadas em um prazo de 45 dias, a partir de 1º de setembro. A unidade presta atendimento de urgência e emergência 24 horas, no entanto, conta apenas com um médico para atendimento presencial de segunda a sexta-feira, das 13h às 20h. O serviço também não possui equipamentos e medicamentos mínimos para o atendimento de intercorrências e não contava com diretor técnico nomeado e registrado no CRM-PB.⠀

Conforme o relatório do Departamento de Fiscalização do CRM-PB, como a unidade presta atendimento de urgência e emergência 24h, precisa ter desfibrilador, ventilador manual, máscaras, materiais para intubação orotraqueal, além de medicações de emergência.⠀

Em virtude da pandemia de Covid-19, foram separadas duas salas de triagem da enfermagem, uma para urgências com suspeita de infecção pelo novo coronavírus e outra para as demais doenças. Há estetoscópio, tensiômetro, termômetro, oxímetro de pulso, glicosímetro, maca acolchoada, escada, lavabo, sabão e papel toalha, armário com medicações básicas e material de sutura.⠀

O relatório do Departamento de Fiscalização foi encaminhado ao gestor municipal que terá o prazo de 45 dias para tomar as medidas necessárias para correção das irregularidades apontadas pelo CRM-PB, sob risco de interdição ética do exercício profissional dos médicos da unidade.

oblogdepianco.com.br com CRM-PB