domingo, 9 de agosto de 2020

Empresário que denunciava irregularidades na prefeitura de Pedras de Fogo é executado com vários tiros na cabeça

O empresário Abson Matos, que fazia inúmeras denúncias contra o prefeito de Pedras de Fogo, Dedé Romão, e seu grupo político, foi executado, no início da noite da última quarta-feira (05), com vários tiros, dentro do seu empreendimento comercial, localizado no bairro Pedra Bela, em Itambé.

Abson ficou conhecido no município por participar de diversos programas de rádio e de TV denunciando supostas irregularidades na prefeitura de Pedras de Fogo. Ele também era bastante conhecido por ter criado o slogan “Bomba, Bomba” e divulgar áudios em grupos Whatsapp com acusações contra Dedé Romão e seu grupo, entre eles o presidente da Câmara de Vereadores, Ninho da Mangueira.

Em um dos últimos áudios, que circulou nos grupos de Whastapp, o empresário revelou que estava sendo ameaçado de morte e afirmava que não iria se intimidar.

“Não iremos nos calar, não adianta está me ameaçando de morte e mandando recado por babões, dizendo que vai calar minha boca, nem que seja no chumbo. Iremos entrar com processo de ameaça, porque é inadmissível o gestor de um município entrar em desespero e ameaçar as pessoas, que estão fiscalizando a má administração que está acontecendo no município de Pedras Fogo”, declarou.

No áudio, Abson dizia que se fosse executado, seus áudios e história ficariam circulando na cidade.

“Pode até me calar na bala, como falaram, que vão estourar minha cara na bala. Mas, meus áudios e minha história vão ficar circulando na cidade”, disse.

Abson era primo do advogado Manoel Mattos também executado em 2009 por denunciar políticos e grupos de extermínio na região.


politika.com.br