quinta-feira, 19 de março de 2020

Golpe! Mensagem do Bolsa Família promete pagamento adicional

(Foto: Reprodução – Google)
Novo golpe na praça. Aproveitando-se da expansão do coronavírus em todo o território nacional, quadrilhas estão enviando links via whatsapp e redes sociais afirmando que os beneficiários do Bolsa Família receberão o valor de R$ 470 para comprar luvas e máscaras. No texto do falso site, a população é informada que trata-se de uma nova liberação do ministério da cidadania para que se possa reforçar os cuidados com a pandemia.

A mensagem está sendo compartilhada por meio de um link. Ao abrir o falso portal do governo, que apresenta inclusive a logo oficial do projeto e do ministério responsável por sua administração, os usuários são convidados a fornecer seus dados pessoais.

Primeiramente, eles precisam responder as seguintes perguntas: “Você é beneficiário do Bolsa Família?”; “Já fez seu saque no valor de R$ 470?”; “Você gostaria de fazer o agendamento do saque?”.

Na sequência é solicitado o preenchimento de um formulário, onde devem informar o nome completo, endereço, CPF, número do cartão cidadão ou do Bolsa Família e senha.

Por fim, a vítima é convidada ainda a compartilhar o mesmo link com sua rede de contatos, espalhando a fraude sem seu conhecimento.

Para tornar a ação ainda mais verdadeira, os criminosos utilizaram supostos depoimentos de beneficiários alegando que receberam o valor. A caixa de mensagens do site consta uma série de relatos falsos de como a quantia vem sendo utilizada pelos “recebedores”.

Com os dados enviados, os integrantes da quadrilha podem, além de sacar os benefícios do Bolsa Família, FGTS e demais auxílios do governo, criar empresas falsas por meio da utilização da documentação enviada.

Polícia Federal em alerta sobre o golpe no Bolsa Família
Cientes da situação, a polícia federal solicita que as pessoas que receberem o link não o acessem. O órgão reforçou que, por mais errado que seja, esse tipo de golpe já se tornou comum em situações de crise, explicando que diversas quadrilhas se aproveitam do momento de medo e fragilidade dos cidadãos para extorqui-los.

Para evitar transtornos, a polícia pede para que as pessoas estejam atentas aos conteúdos acessados e evitem repassar links e correntes por suas redes sociais e demais aplicativos de comunicação.

“Neste caso, os golpistas utilizam indevidamente o programa Bolsa Família, voltado para a população de baixa renda, a fim de atrair esse público que, eventualmente, possa ter alguma dificuldade financeira tendo em vista o alastramento do Covid-19 para induzir e enganar as pessoas”, alertou a PF, por meio de uma nota à imprensa.

Maria Eduarda Andrade, mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguagens. No mercado de trabalho, já passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de ter assessorado marcas nacionais como a Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.