quinta-feira, 5 de agosto de 2021

Após bomba explodir na Câmara de Sapé, presidente anuncia que está sendo ameaçado de morte

A aparente tranquilidade envolvendo o Legislativo e o Executivo, em Sapé (PB), foi quebrada na manhã da terça-feira (03). Tudo começou após entrar em discussão o projeto da Reforma da Previdência proposta pelos vereadores do grupo independente. Segundo o gestor local, ela deverá trazer prejuízos enormes para os servidores públicos de Sapé.

Diante da tentativa do Executivo em barrar a discussão do projeto, e mesmo assim sendo votado e aprovado por 8 votos favoráveis, de um lado os vereadores do grupo independente, liderados pelo presidente do poder legislativo Abrão Junior (Podemos), do outro foram 7 abstenções da bancada liderada pelo prefeito Major Sidinei.

A emenda atende aos interesses dos servidores públicos mesmo sendo criticada pelo gestor que afirma que tudo foi feito sem ouvir os que entendem da legislação previdenciária.

Troca de farpas entre ambos os lados e muito barulho durante a realização da sessão ordinária do segundo período legislativo. Segundo os vereadores da bancada independente liderada pelo presidente do poder legislativo, a gestão atual teria determinado a presença de servidores do executivo em frente a Câmara Municipal para atrapalhar os trabalhos, o que quebrou a relação amistosa entre os poderes. Houve ameaças em barrar a sessão e até com um artefato (bomba) acionado por um servidor público. Este, já identificado e levado até a delegacia local. O presidente, Abraão, afirmou que o episódio lamentável teria sido organizado pela prefeitura.

Durante a noite, o blog recebeu informações privilegiadas do próprio presidente da casa legislativa de Sapé afirmando, em voz trêmula, que estaria recebendo ameaças de morte, tanto para ele, quanto para a sua família. Perguntado a quem ele atribuía essas ameaças e quem estaria por trás desse destempero, ele deixou claro que seria alguém ligado à prefeitura. O presidente ainda adiantou que o perfil das ameaças está sendo investigado e que trata-se de um indivíduo chamado de Guto Malheiros. Segundo ele, seu advogado já estaria cuidando do caso. Sobre a Bomba acionada em frente a Câmara Municipal, ele alegou ser mais uma intimidação promovida pelos que fazem o poder público. Outra acusação gravíssima, e que sendo verdade implica até mesmo no afastamento do atual gestor.

Blog de Batista Silva