quarta-feira, 12 de maio de 2021

Pela quarta vez, homem sofre tentativa de morte em Piancó; em uma das tentativas ele teve um filho morto e outro baleado

Cadeira onde a vítima dos disparos estava sentado
E
sse caso vem chamando atenção da sociedade piancoense, por existir há mais de dois anos. Trata-se de uma rixa entre vizinhos na zona rural de Piancó. No dia 12 de julho de 2017, dois irmãos (André Rufino de Souza e Jocivan Alves de Souza), se deslocaram da sua casa na zona rural, na comunidade Peixoto, para transportar leite até a cidade de Piancó, quando foram surpreendidos por um atirador que desferiu vários tiros de arma de fogo no carro em que eles estavam, uma caminhonete D-20. Os disparos acertou os dois irmãos que mesmo feridos, o que estava no volante conseguiu guiar o veículo até um posto de combustíveis já na zona urbana, e pediu socorro. Os dois foram socorridos pelo SAMU. André, que na época tinha 16 anos, foi ferido de raspão, e foi levado as pressas até o Hospital Regional Wenceslau Lopes, enquanto Jocenildo, de 23 anos, morreu dentro do carro.

Depois desse fato, o pai dos jovens, o senhor Antonio Soares da Silva, de 57 anos, foi mais uma vez alvejado quando ordenhava as vacas no seu curral, mas conseguiu se livrar das balas. A família, a partir de então, decidiu vir morar na cidade, mas mesmo assim continuaram com a lida no campo.

Na tarde da terça-feira (11), Antonio Soares (conhecido popularmente como Paim de Cordeiro), estava no terraço de sua casa, sentado em uma cadeira de balanço, quando foi surpreendido por um disparo de arma de fogo, chamando atenção dos vizinhos. Era por volta das 15:55h, no Bairro Piancozinho.

Populares informaram que a polícia chegou ao local e a vítima disse que não viu de onde o tiro surgiu, mas percebeu um homem com a cabeça coberta (com uma espécie de capuz), e com uma espingarda nas mãos.

O tiro atingiu Paim de Cordeiro de raspão e também uma de suas filhas, a jovem Joseane. O autor dos disparos evadiu-se do local com destino ignorado.

Pai e filha foram levados ao Hospital Wenceslau Lopes, onde receberam o socorro necessário e depois receberam alta.

Até o fechamento desta matéria, as informações era de que a PM conseguiu encontrar o suposto autor dos disparos, que teve suas características físicas repassadas a polícia pelas vítimas. Na Delegacia de Polícia Civil em Piancó, o suspeito, diante da autoridade policial, negou ser o autor dos disparos e agora o caso será juntado aos demais atos de tentativa de homicídio contra essa família, até que se chegue ao final dessa história triste que há muito vem deixando a população piancoense confusa.

oblogdepianco.com.br