sexta-feira, 12 de fevereiro de 2021

Em Goiânia, Enfermeira é filmada deixando de vacinar idosa e será investigada

Momento da falsa vacinação foi compartilhado pela filha da paciente, que chega a ser furada, mas não recebe o imunizante. Ministério Público vai investigar profissional de saúde por má fé

(Reprodução/Redes Sociais)
O vídeo de uma idosa sendo 'vacinada' tem causado espanto nas redes sociais. É que a enfermeira que atendia a senhora Floramy de Oliveira Jordão, de 88 anos, espeta a agulha no braço da senhora, mas não pressiona a seringa para injetar o líquido. “A senhora olha pra lá, vira o rostinho pra lá por causa da agulha”, orienta a profissional. Em seguida, ela avisa que o procedimento terminou “pronto, certinho”. Mas, no vídeo, é possível ver que o líquido não foi injetado em Floramy e continuava dentro da seringa.

Em entrevista ao Jornal Anhanguera, Luciana Jordão, que fez a denúncia, afirma que tudo aconteceu muito rápido. “Ela simplesmente enfiou a agulha na minha mãe, tirou e ficou com a seringa para cima. Aí eu falei: ‘Foi muito rápido’. Quando eu olhei para cima, o líquido estava todinho na seringa. Ela não injetou a vacina na minha mãe. Aí eu falei para ela: ‘O líquido está todinho aí, você não vacinou a minha mãe’”, contou.

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia informou que a servidora foi identificada e afastada da campanha de vacinação contra a covid-19. “A SMS não admite qualquer tipo de irregularidade e esclarece ainda que todo o processo de vacinação em Goiânia segue um rigoroso protocolo sanitário e de logística, que é cumprido à risca em todas as fases pelos profissionais envolvidos”, informa o texto.

O Ministério Público de Goiás (MPGO) entrou com uma ação de ofício (mesmo quando não há denúncia) para investigar o caso. A promotora Marlene Nunes Freitas Bueno afirmou que é preciso agir rapidamente em casos como esse. “Entendemos que havia necessidade de imediata instauração de procedimento porque aqueles elementos eram bastante sérios. Nossa primeira preocupação foi buscar junto à Secretaria de Saúde o afastamento da profissional para garantir maior tranquilidade aos idosos e aos procedimentos. Pedimos também para que a secretaria apresente sua manifestação. Vamos ouvir todos os envolvidos amanhã e teremos muitas informações até o fim da tarde”, informou.

A promotora declarou ainda que deve ser feita perícia nas imagens com profissionais da área de saúde para entender melhor o contexto da aplicação para entender se houve negligência ou má fé no ato da aplicação. “Nesse primeiro momento, precisamos tomar providências para garantir que situações como essa não se repitam. Não podemos afirmar exatamente o que houve. Dependemos uma série de perguntas que estão no ar e o inquérito nos dará essas respostas”, enfatizou. “Estamos diante de um caso de má fé ou estamos diante de uma situação de displicência ou descuido. É um grande desafio para essa investigação”, completou.

O MP também fará inspeções nos pontos de vacinação e que a filmagem pelos familiares é permitida e que a escolha sobre fazer isso ou não é do paciente que está recebendo a vacina. E informou que o MP também investigará a quantidade de profissionais que trabalham em cada ponto de vacinação e a quantas horas de jornada cada um está submetido. “Nesse momento não há indícios de que os profissionais estejam desviando as doses. Pela experiência anterior da inspeção, percebi que havia uma vigilância permanente do fluxo de vacinas para garantir que não haja extravio”.

Confira a nota da prefeitura:

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informa que já identificou a pessoa que não teria injetado a vacina em uma idosa de 88 anos e reitera que não houve prejuízo à senhora, que foi vacinada imediatamente. Um processo administrativo já foi aberto por parte da secretaria para apurar as circunstâncias do fato e tomar as medidas cabíveis. A profissional foi afastada e não participará mais da campanha de vacinação em Goiânia.

A SMS não admite qualquer tipo de irregularidade e esclarece ainda que todo o processo de vacinação em Goiânia segue um rigoroso protocolo sanitário e de logística, que é cumprido à risca em todas as fases pelos profissionais envolvidos.

A Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia reforça que há vacinas suficientes para todos os idosos acamados com mais de 60 anos e para maiores de 85 anos, grupos que compõem a etapa de imunização iniciada nesta terça-feira (9/2).

Nesta quarta-feira, (10/2), 4303 idosos foram efetivamente vacinados nos sete postos fixos e nos dois drives-thrus montados para atender a população de Goiânia. Destaca ainda que a vacinação é segura e que a imunização de idosos é fundamental na luta contra a pandemia do coronavírus.

amazoniaqui.com.br
oblogdepianco.com.br