quinta-feira, 8 de outubro de 2020

Polarização em Itaporanga vai ficando entre Divaldo Dantas e Paulinho de Zié

Paulinho de Zié e o prefeito Divaldo Dantas
A população itaporanguense está acostumada a se ver em cenários de grandes acirramento nas disputas político-partidária. No atual cenário morno tudo indica que a polarização pela sucessão municipal deste ano será mesmo entre o prefeito/candidato à reeleição Divaldo Dantas (DEM) e Paulinho de Zié (CIDADANIA), pela oposição, um nome novo com condições concretas de vencer os grupos da várzea.

Opção com viabilidade de quebrar as "panelinhas" da velha política, Paulinho de Zié segue uma guinada expressiva deixando atônitos os grupos do prefeito Divaldo e o do ex-prefeito Audiberg Alves (PDT), que aguarda desfecho de ações do Ministério Público pedindo sua impugnação. Paulinho de Zié se posicionou bem e é a surpresa nestas eleições de 2020. Neném de Adailton (PSOL) e Nozilda (PRTB) completa a relação de candidatos. 

O que se vê perante o povo é completa fadiga eleitoral com os grupos da várzea, que representam a velha política. Para renovar o quadro em Itaporanga cresce a necessidade de se oxigenar o município com ares de novidade. E isso tem acontecido a cada dia com o projeto encabeçado por Paulinho de Zié diante das inúmeras demonstrações expressadas pela população em prol da mudança.

Não se pode omitir isso. É uma situação em escala ascendente e que anima a disputa pelo poder na 'Rainha do Vale'. No meio de tudo há, como disse, um povo com fadiga da velha política que vai decidir o pleito e pelo jeito mais perigoso para os que pensavam estar eleitos: através do silêncio. Essa é uma campanha atípica, metódica e com muito ainda para se mostrar.

De uma coisa o povo de Itaporanga tem orgulho: o fato de nunca ter reeleito gestor, ainda mais quando a gestão se apresenta medíocre. A história está aí para ser contada.

Ricardo Pereira