sexta-feira, 12 de junho de 2020

Em Coremas, Mototaxista é acusado de violentar sua própria enteada; a mãe da vítima fez a denúncia a polícia

(Imagem ilustrativa/reprodução)
Por seis anos, o acusado, um mototaxista de 40 anos, conviveu maritalmente com a mãe da vítima e, durante metade desse tempo, abusou sexualmente da própria enteada, uma menina que tem hoje 14, mas começou a ser violentada dentro de sua própria casa aos 11 de idade, como ela própria revelou em depoimento à polícia. 

A família reside no bairro de Pombalzinho, em Coremas, e foi a mãe da vítima que descobriu o estupro contra a filha ao ver vídeos dos abusos no celular do companheiro. O homem costumava gravar a violência sexual e ameaçava matar a família da menina se ela denunciasse o crime. Ele também obrigava a vítima a aparentar que consentia a relação abusiva: acreditou que o sorriso forçado da criança poderia servi com álibi em sua defesa caso um dia o fato viesse à tona. Não deu certo. A mãe procurou a delegacia de Coremas na última segunda-feira após assistir estarrecida às imagens, e o caso começou a ser investigado. O homem afastou-se de casa e teve a prisão preventiva decretada por estupro de vulnerável pela Justiça a pedido do delegado que investiga o caso. A ordem de prisão contra o acusado foi cumprida nessa quinta-feira, 11, por agentes do GTE da Polícia Civil. 

O mototaxista foi preso quando trafegava pela rua e confessou o delito. Ele já tinha passagem anterior pela polícia por furto e tráfico de droga, conforme a delegacia de Coremas. Depois de livrar-se do estuprador, a menina precisa agora de assistência psicológica e o apoio da família. Se não tiver isso, dificilmente vai conseguir amenizar suas dores emocionais.

*Folha do Vale Online