domingo, 24 de maio de 2020

Ex-meia de Ponte Preta e Corinthians é preso tentando ‘pescar’ envelopes de dinheiro de caixa eletrônico

AFI
Piá, ex-meia revelado pelo Santos, com passagens por Ponte Preta e Corinthians, entre outros clubes, realmente escolheu o caminho do crime após pendurar as chuteiras. Após alguns anos ‘mais calmo’ longe dos assaltos, o ex-jogador voltou a ser preso na madrugada de sábado (23) em Cordeirópolis, interior de São Paulo.

Em contato com a Delegacia Geral de Polícia da cidade, o Portal Futebol Interior apurou que Piá já vinha sendo monitorado a alguns dias, depois de uma denúncia anônima de que ele estava atuando na cidade. Além do carro dele, Fiat Palio Vermelho, ter sido flagrado pelo sistema de câmeras e segurança da cidade, em alguns dos roubos a caixa eletrônico na cidade, nos últimos meses.

Até que na madrugada deste sábado, o sistema alertou aos policiais que o veículo estava adentrando a cidade. Diante desta informação, em uma ação conjunta, a Polícia Militar e a Guarda civil Metropolitana encontraram o veículo que estava estacionado na região central.

Minutos depois, porém, Piá voltou ao carro e foi flagrado pelos policias com um dispositivo que é usados neste tipo de golpe de ‘chupa cabra’, além de alguns envelopes. Questionados, o ex-jogador e mais um comparsa admitiram que esta já era a segunda agência que a dupla passava no dia. Ao todo, foram encontrados com eles, um cheque no valor de R$ 8.300,00 e R$ 141 em dinheiro.

Neste momento, Piá está sendo está sendo autuado em flagrante por tentativa de furto a caixas eletrônicos e posteriormente deve ser encaminhado novamente para a detenção.

CARREIRA
Reginaldo Rivelino Jandoso, o Piá, agora tem 46 anos, e de jogador virou um bandido. Como jogador ele apareceu bem no Santos, mas brilhou com a camisa da Ponte Preta entre 1999 e 2003. Foi na época, a maior contratação da história do clube, por R$ 1,5 milhão de reais. Depois ele ainda vestiu a camisa do Corinthians. Atuou rapidamente pelo Coritiba e depois entrou em fase descendente passando por Bragantino, Portuguesa, Santa Cruz.

No final de carreira atuou em clubes do interior paulista como União Barbarense, Internacional de Limeira, Rio branco de Americana e União São João de Araras, onde pendurou as chuteiras, em 2011. Lá tentou ser treinador, com destaque para a passagem pelo Independente de Limeira, mas não vingou.