quarta-feira, 22 de abril de 2020

Rio Piancó aumenta volume d'água e autoridades alertam para as doenças que vem com as chuvas

(Rio Piancó/Imagem: Antonio Cabral)
Com o aumento das chuvas no Vale do Piancó, o Rio que leva o nome da região, vem acumulando muita água que tem destino até a Barragem Coremas/Mãe D'água. O Rio Piancó está com um volume acima do normal, conforme dados da AESA, na tarde dessa terça-feira, 21 de abril.

A Cagepa vem operando com 60% da capacidade de captação de água no açude Coremas devido às fortes chuvas que ocorreram no Vale do Piancó e que atingem o trecho da Estação de Tratamento de Piancó. A orientação é que os consumidores evitem o desperdício, utilizando a água de forma equilibrada, priorizando atividades básicas.

A chuva e as enchentes podem transmitir doenças como micose, hepatite e leptospirose, e por isso, deve-se evitar entrar em contato com a água, especialmente durante períodos de enchente.

Dengue
A dengue é uma doença febril aguda sistêmica de origem viral. Nos últimos 50 anos, o número de casos de dengue no mundo tem aumentado dramaticamente.

Chikungunya
A Febre pelo vírus Chikungunya é um arbovírus. Arbovírus são aqueles vírus transmitidos por picadas de insetos, especialmente mosquitos, mas também pode ser um carrapatos ou outros. O transmissor (vetor) do chikungunya é o mosquito Aedes aegypti, que precisa de água parada para proliferar, portanto, o período do ano com maior transmissão são os meses mais chuvosos de cada região. 

É importante manter a consciência e hábitos sadios de higiene para evitar possíveis focos/criadouros do mosquito Aedes Aegypti, que pode ter ovos resistindo por um ano até encontrar as condições favoráveis de proliferação (tempo quente e úmido).


oblogdepianco.com.br