domingo, 15 de dezembro de 2019

Na PB, Saúde encerra projeto de desenvolvimento com o HCor nas Urgências de 12 hospitais

Melhorar o atendimento ao usuário do Sistema Único de Saúde (SUS) nas urgências dos hospitais. Este é o objetivo do Projeto de Desenvolvimento Gerencial (PDG), que já implantou o monitoramento dos tempos de permanência na urgência; das visitas multiprofissionais e do Kanban (post-it para indicar o andamento do fluxo de produção). Na última sexta-feira (13), das 08:00 às 15:00 horas, foi realizado o Seminário Final do Projeto, na Espep, na Capital. 

O projeto foi desenvolvido durante 15 meses em 12 hospitais vinculados à Secretaria de Estado da Saúde (SES), em parceria com o Hospital do Coração (HCor), de São Paulo, e o Ministério da Saúde.

O secretário executivo de Gestão da Rede de Unidades de Saúde, da SES, Daniel Beltrammi, é professor do Projeto. Ele disse que, ao longo do Projeto, foi formada uma parceria muito importante com o HCor. “É uma boa parceria para a vida. Mas o que nós esperamos é que cada um que participou seja a SES onde quer que esteja. Fazer mais e mais rápido para buscar o que a população mais precisa e o Projeto nos aportou ferramentas poderosas para isso ”, declarou.

Para a gerente do Laboratório de Implementação do Conhecimento em Saúde do HCor, Gizelda Monteiro, a intenção do Projeto não é oferecer uma receita pronta. “A gente traz informações, compartilha dados e experiências exitosas. Ainda são identificados os problemas das unidades de saúde e, juntos, são definidas as melhores estratégias com os recursos existentes em cada hospital”, explicou.

O projeto teve como base quatro eixos: Educação; novas tecnologias; gestão e pesquisa de interesse público. 

Participaram 12 unidades hospitalares: Edson Ramalho; Arlinda Marques; Hospital Regional e Maternidade Peregrino Filho; Hospital Infantil Noaldo Leite, ambos de Patos; Hospitais Regionais de Cajazeiras, Sousa e Piancó; Traumas de João Pessoa e Campina Grande; Hospital Metropolitano e Maternidade Frei Damião. No encerramento, as 12 unidades apresentaram as ações que vêm sendo implantadas, a partir do Projeto.

“Todos sairemos daqui com a provocação para repensar as práticas de trabalho”, disse a gerente operacional do Complexo Regulador, da SES, Roseanny Marques, que falou em nome dos tutores.

Lili Sena, diretora do Complexo Hospitalar Regional de Patos e representante dos participantes, afirmou que “um serviço hospitalar público é muito desafiador. Temos que fazer mais e melhor. O Projeto valeu muito a pena, neste sentido, e fez os gestores evoluírem e implantarem melhorias nos serviços, a partir de estudos e discussões realizados no Projeto”.

O evento contou com a participação de dois representantes do Ministério da Saúde: O assessor do gabinete do Departamento de Atenção Hospitalar e de Urgência (DAHU), do MS, Olavo Neto, e a técnica responsável do Projeto, Jardênia Rosa. “O SUS está precisando da mão de obra como a dos profissionais de saúde da Paraíba. São pessoas que têm amor ao paciente e vestem a camisa”, confessou Jardênia.

A partir de agora, o Projeto continua acontecendo de forma virtual.

oblogdepianco.com.br com Assessoria