terça-feira, 5 de outubro de 2021

ELEIÇÕES 2022: Cartaxo confirma disposição para disputar o Governo da Paraíba, mas não crava retorno ao PT; “não é condição fundamental”, diz

Luciano Cartaxo em entrevista ao Frente a Frente 
(Reprodução: TV Arapuan)

Luciano Cartaxo (PV) confirmou que pretende mesmo disputar o Governo do Estado, nas eleições de 2022. Em entrevista concedida na noite da segunda-feira (4), ao programa Rede Verdade, da TV Arapuan, ele defendeu o legado deixado após passagem de oito anos pela Prefeitura de João Pessoa e disse que se sentia preparado para entra na disputa.

“Estamos nos aproximando do final do ano e algumas decisões precisam ser tomadas. Não lancei candidatura, mas tem pesquisas nos colocando num patamar considerável, muito em função do trabalho que realizamos durante o mandato de prefeito”, disse.

Luciano afirmou que tomou a decisão após um longo período de reflexão, e destacou a experiência administrativa como requisito para se credenciar à disputa estadual. “Hoje temos um nome consolidado, foram muitas ações como prefeito, quando tivemos a oportunidade de fazer muito pelas pessoas e pela cidade de João Pessoa”, frisou.

PARTIDO
Ainda durante a entrevista, Luciano Cartaxo não confirmou o retorno ao Partido dos Trabalhadores (PT), mas assegurou que a candidatura será construída por várias, somente após ‘muito diálogo’ com a população e com as forças políticas, sobretudo, do campo progressista no Estado.

Ele lembrou do diálogo recente que teve com o ex-presidente Lula e com a presidente nacional do PT, Gleise Hoffman. Na oportunidade, também agradeceu ao presidente estadual da legenda, Jackson Macedo, pelo convite para retornar ao PT e pela lembrança para disputar o Governo da Paraíba pela legenda.

“Fizemos uma ampla discussão sobre os rumos do Brasil e da Paraíba e, dentro desse bom debate, tivemos uma discussão com a presidente Nacional do Partido dos Trabalhadores, Gleise Hoffman, sobre essa realidade, mas não avançamos em nenhum momento sobre essa questão de filiação partidária”, disse.

“Agora, tive o convite honroso do presidente [estadual] Jackson Macedo, para que eu pudesse retornar e ser candidato a governador pelo Partido dos Trabalhadores, e disse que vamos fazer esse bom debate, mas necessariamente não passaria por uma filiação ao PT. Essa não foi uma condição sine qua non, não foi uma questão fundamental. Mas, fiquei feliz em ver as portas do PT abertas”, concluiu.

WSCom