quinta-feira, 11 de março de 2021

Quilombolas da Paraíba recebem 4,6 mil cestas de alimentos

A distribuição está em curso desde o mês de janeiro e segue por fevereiro. Iniciativa beneficia a 40 comunidades em 27 cidades do estado da Paraíba.
Distribuição dos alimentos "foi um abraço na comunidade",
destaca líder quilombola. (Foto: Divulgação/Conab).
Em mais uma ação de auxílio aos povos e comunidades tradicionais, quilombolas da Paraíba (PB), o governo federal distribui 4,6 mil cestas de alimentos. Os itens estão sendo entregues desde o mês de janeiro seguem sendo fornecidos durante este mês.

São beneficiadas 40 comunidades quilombolas em 27 cidades paraibanas. A iniciativa é possível pela parceria firmada entre o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) e a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), por meio de Termo de Execução Descentralizada. A seleção das comunidades foi feita pela Fundação Cultural Palmares.

Para o titular da Secretaria Nacional de Promoção da Igualdade Racial (SNPIR), MMFDH, Paulo Roberto, entregar as cestas a quem mais precisa é um ato de dignidade humana.

"Comer é um direito básico e garantir isso é dever do Estado e um privilégio. Fico extremamente feliz e nós estamos sempre atentos aos brasileiros que mais precisam", diz o secretário.

As cestas beneficiaram 3,8 mil famílias paraibanas, entre elas, a de Edilene Monteiro Fernandes, mãe de quatro filhos e líder do quilombo Santa Rosa que fica no município de Boa Vista (PB). A quilombola destaca que o alimento foi um abraço aos quilombos que chegaram próximos da miséria.

"Esse é um momento de dificuldade que todos estamos vivendo, chegando à miséria mesmo porque essa é a realidade da Covid-19. A cesta beneficiou o quilombo como um todo e foi muito importante, já que temos muitas chefes de famílias, muitas mães com seus filhos. Foi um abraço na comunidade", enfatiza Edilene.

A iniciativa do MMFDH, da Conab e da Fundação Palmares, auxilia as comunidades quilombolas que, em razão da pandemia do novo coronavírus, tiveram diminuição em suas rendas e seu sustento.


oblogdepianco.com.br com Assessoria de Comunicação Social do MMFDH