terça-feira, 8 de dezembro de 2020

Folha de SP e Patrícia Mello são condenadas a indenizar Hang; Repórter e publicação terão que pagar R$ 100 mil para o empresário

Paulo Moura 

Patrícia Campos Mello foi condenada a indenizar 
Luciano Hang Foto: Reprodução
A Folha de São Paulo e a repórter Patrícia Campos Mello, que trabalha na publicação, foram condenadas a indenizar o empresário Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan, em R$ 100 mil após uma decisão em primeira instância determinada pela Justiça de Santa Catarina. A decisão foi divulgada pela própria publicação na noite de sábado (5).

A sentença, definida pelo juiz Gilberto Gomes de Oliveira Júnior, da Vara Cível da Comarca de Brusque, em Santa Catarina, também obriga o jornal a pagar os chamados honorários de sucumbência, que são as despesas que a parte vencedora, no caso Hang, teve com seus advogados.

Hang havia entrado com um processo contra a Folha pedindo indenização de R$ 2 milhões por ter sido citado na reportagem “Empresários bancam campanha contra o PT pelo WhatsApp”, publicada em 18 de outubro de 2018.

Na reportagem, a Folha acusou empresários, entre ele Hang, de comprarem disparos em massa de mensagens contra o candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, que disputava contra Jair Bolsonaro, então no PSL.

Em posicionamento sobre a condenação, a advogada da Folha, Taís Gasparian, afirmou que a publicação vai entrar com recurso contra a decisão e afirmou que o “jornal não concorda com o teor da sentença”.

– O juiz entendeu que as provas não eram suficientes, mas a Folha vai recorrer justamente para ter a apreciação da segunda instância – completou Gasparian.

Pleno News