sexta-feira, 2 de outubro de 2020

Em Ibiara (PB), Posto Avançado da Justiça promove Audiência telepresencial

(Ibiara/Imagem de Internet)
D
e acordo com o juiz de Conceição, Francisco Thiago da Silva Rabelo, uma das partes reside em Ibiara, enquanto a outra é do Município de Conceição. Dessa forma, cada um permaneceu em sua própria localidade e participou da audiência através da internet, bem como os advogados de cada um e o magistrado. Uma servidora do Fórum de Conceição e uma servidora da Prefeitura Municipal de Ibiara acompanharam os trabalhos.

“Foi uma audiência envolvendo Direito de Família, na qual a parte autora é de Ibiara e foi atendida no Posto. Foi uma experiência excelente, bastante tranquila e auxiliada por boas conexões. Foi tudo muito rápido e não tivemos problemas durante a audiência”, destacou o magistrado, acrescentando que, na última segunda-feira (28), uma equipe de servidores da Comarca de Conceição empreendeu uma fiscalização para verificar as condições dos três postos avançados. “Fizemos testes na terça-feira. Os três postos têm uma boa estrutura”, enfatizou.

A servidora do Fórum de Conceição, Jolene Carvalho, participou desta primeira audiência no posto de Ibiara e relatou que todos gostaram da experiência. “Na minha opinião, embora seja uma nova experiência, ela foi mais do que satisfatória para o nosso trabalho, porque, além de ser uma forma mais rápida de acesso à Justiça, tem facilitado a vida das pessoas que moram em cidades mais distantes”, afirmou.

O Município de Ibiara fica 14 km distante de Conceição, enquanto Santana de Mangueira fica a 36 km e, Santa Inês, a 12 km de distância. 

Opiniões sobre o PATJ 
Para o advogado Caius Marcellus Lacerda, o presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba, desembargador Márcio Murilo da Cunha Ramos, acertou na implementação dos postos avançados. “Quanto à iniciativa, acho-a brilhante, oportuna e bastante eficaz, inclusive já tendo parabenizado o presidente pela adoção do procedimento”, frisou.

Por sua vez, a defensora pública Amanda Gurgel Rocha destacou que a expectativa é que as pessoas que não têm condições de comparecer ao Núcleo de Conceição consigam ter seus pleitos atendidos com mais celeridade e menos gastos. “Foi uma boa iniciativa. A Defensoria Pública vai participar justamente porque acredita que os postos avançados vão beneficiar um grande número de pessoas, fazendo com que mais pessoas sejam atendidas com menos dispêndio de recursos”, comentou. 

Por Celina Modesto / Gecom-TJPB
DICOM-Diretoria de Comunicação Institucional

oblogdepianco