quarta-feira, 7 de outubro de 2020

DE OLHO NO DIÁRIO OFICIAL: Governador João começa a exonerar aliados em Piancó em detrimento das eleições municipais; prática coronelista adotada por muitos governantes

Uma prática que  se imaginava superada e erradicada pelos novos gestores públicos, seja a nível estadual e/ou municipal, parece que ressurge de forma mais radical nestas eleições. O Partido Cidadania busca ter candidato a prefeito e vice-prefeito em 175 municípios paraibanos, segundo revelou o governador da Paraíba João Azevêdo, durante entrevista ao Arapuan Verdade, numa terça-feira, dia 07 de setembro. Além disso, o partido terá 2 mil candidatos a vereadores. 

Azevêdo corre  um risco tão grande quanto a defesa do fim do isolamento social. Todos que tentaram influir em eleição do Executivo Municipal, agora em 2020, desprezando a correlação de forças internas no grupo do governador e num clima de popularidade em baixa, perderam seus cargos comissionados no Estado. E em Piancó não está sendo diferente: O Diário Oficial está sendo um dos jornais mais lidos na plataforma governamental. As exonerações estão chamando a atenção do eleitor piancoense e de aliados do governador, que o ajudaram a elegê-lo na campanha de 2018. João Azevêdo obteve uma votação expressiva na cidade de Piancó, com um resultado de 5.000 mil votos (47%).


O governador criticou a quem ele chamou de "pessoas que há poucos meses estavam dentro do governo". 



Só que João esquece que daqui a dois anos, ele vai querer ir a uma reeleição. Dividindo suas bases nos pequenos municípios, ele dá espaço aqueles que hoje lhe fazem oposição no Estado. O governador falou na imprensa paraibana, em demagogia e que não será fantoche de ninguém.

As críticas que o governador João Azevêdo (do CIDADANIA), vem recebendo dos seus aliados em Piancó, parece não ter surtido efeito. O gestor exonerou dois dos principais aliados do ex-prefeito Sales Lima (atual candidato a vice na chapa de reeleição do prefeito Daniel Galdino), sem que nenhum dos dois recebessem qualquer aviso prévio.

Discreto, com um perfil técnico e comedido em declarações públicas, o governador  João Azevêdo foi puxado para o meio do ringue municipal após sua candidata em Piancó, a vereadora Cristiane Remígio, tentar concretizar o apoio do governador nestas eleições municipa. 

"Mas as demissões de aliados do governador vão influenciar no pleito local?'.

Boa parte dos piancoense e até o bloco da  Situação local foram pegos de surpresa com o 'remendo' de João.

Deixar aliados pelo caminho, Azevêdo cria inimigos de forma desnecessária para seu projeto de reeleição, daqui há dois anos.

"Era bom o governador dar uma arrumada nessa situação porque fazia  tempo que os piancoenses não tinham tanto protagonismo assim num governo. Para que isso não vire uma fritura ou uma fonte de crise, é bom Azevedo saber manejar direito, politicamente, essa situação", disse um aliado do governador em Piancó.

Prefeito Daniel
Até bem pouco tempo acusavam o prefeito (candidato a reeleição) de, supostamente, está exonerando funcionários que não estavam alinhados ao projeto político da Situação, depois que Daniel se aliou ao ex-prefeito Sales (candidatos a prefeito e vice, respectivamente). Só que o eleitor tem visto o contrário: O bloco da Oposição é quem está fazendo um 'ataque às bruxas'. "Ou será que João Azevedo tá fazendo um remanejamento administrativo?", perguntou um eleitor.

oblogdepianco