segunda-feira, 7 de setembro de 2020

Bispo Diocesano de Patos, Dom Eraldo critica liberação de comícios e atividades políticas nas eleições de 2020

O Bispo Diocesano de Patos, Dom Eraldo Bispo da Silva, disse durante sua homilia na missa deste domingo, 6, na Catedral de Nossa Senhora da Guia, criticou a liberação das atividades políticas para as eleições municipais de 2020.

Dom Eraldo classificou a decisão da justiça eleitoral como uma atitude “sem cabimento”, liberando a população para participar de comícios e outras aglomerações em sua atividade política, nas eleições desse ano.

“Fiquei muito surpreso com essa decisão e espero que seja repensada, que nossas autoridades retomem a reflexão e tome uma decisão prudente. Porque se for permitido que algum candidato vá a algum lugar, vocês sabem o que pode acontecer. A paixão política, a campanha eleitoral. A gente com todos os cuidados às vezes é difícil seguir todos os protocolos, imaginem uma ação liberal aí no meio das ruas...”

O Bispo ainda lembrou: “Aí os colégios e as universidades ficam privados e outros espaços que acho necessário, mas em contrapartida, essa liberação por causa da movimentação da campanha eleitoral...”

Em outro trecho, ele fala: “Se estamos todos, nos reinventando, a política também tem que se reinventar e a justiça fazer o seu papel nesta reinvenção, se não a gente vai ficar neste lenga lenga, sem segurança.”

E comparou, se o povo pode ficar se aglomerando nas ruas, porque a igreja tem que ficar com limitação de fiéis? Embora não seja o desejo de Dom Eraldo, arriscar seu rebanho em um momento tão delicado da pandemia.

Ele ainda ofereceu condições para que os políticos possam fazer debates usando a estrutura da diocese e ressaltou que outras categorias não podem ser mais privilegiadas que outras.

A homilia de Dom Eraldo ressalta o momento de isolamento social que a população precisar passar até uma solução definitiva que possa liberar as pessoas com segurança para o Novo Normal.

Blog do Jordan Bezerra