terça-feira, 14 de julho de 2020

Superintendências Estaduais de Saúde reforçam combate à Covid-19

São elas que acompanham de perto o cenário local, apoiam as ações e entregas do Governo do Brasil em assistência aos estados e municípios no atendimento da população brasileira

Desde o início da pandemia do coronavírus, o Ministério da Saúde acompanha de perto a situação em todo o país e tem atuado em conjunto com as secretarias estaduais e municipais apoiando as ações de enfrentamento à Covid-19. Neste apoio, as Superintendências Estaduais do Ministério da Saúde (SEMS) têm exercido papel fundamental. São elas que acompanham de perto o cenário local e apoiam as ações e entregas do Governo do Brasil em auxílio aos estados e municípios no atendimento da população brasileira.

Este acompanhamento faz parte de uma articulação constante e visa potencializar as ações do Sistema Único de Saúde (SUS) em cada território. As Superintendências têm acompanhado o recebimento de insumos estratégicos e materiais enviados aos estados pelo Ministério da Saúde. São medicamentos, ventiladores pulmonares, Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), testes de diagnóstico e outros insumos que são utilizados pelos profissionais de saúde nos hospitais, Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) e Unidades Básicas de Saúde (UBS).

“As Superintendências atuam fortemente desde a chegada do material até o apoio na implementação das ações que contribuem para a organização da Rede de Atenção à Saúde local. Com as SEMS, o Ministério da Saúde se faz presente e assertivo, reforçando as parcerias com os gestores nos territórios”, destaca o Superintendente Estadual do Ministério da Saúde em Goiás, Sebastião Donizete.

Para a superintendente Estadual em Minas Gerais, Lilinquiel Souza, o acompanhamento das entregas possibilita o compartilhamento das ações do Ministério da Saúde com diversos atores do estado e, com isso, melhorar as políticas públicas locais. “Minas Gerais atravessa o momento mais crítico da pandemia do coronavírus e contribuir para o abastecimento de insumos e equipamentos considerados fundamentais, atenua os efeitos no estado”, explica a superintendente.

Já o superintendente Estadual no Amapá, Roberto Bauer, afirma que, sem o apoio do Ministério da Saúde, o estado do Amapá não conseguiria dar conta dos atendimentos e proporcionar a entrega de insumos estratégicos para os municípios. “O apoio da superintendência ao Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) do Amapá foi fundamental. Nós temos estado juntos em todas as tomadas de decisões”, ressalta Bauer. 

Cabe esclarecer que a gestão do Sistema Único de Saúde (SUS) é tripartite, ou seja, compete à União, aos estados e aos municípios a prestação de ações e serviços de saúde. A aquisição destes equipamentos, materiais e insumos é de responsabilidade dos estados e municípios. Entretanto, diante da pandemia da Covid-19 e da escassez de matéria-prima e fornecedores para alguns dos itens essenciais, o Ministério da Saúde passou a realizar, excepcionalmente, a aquisição centralizada de alguns itens e insumos para adequação da distribuição, de acordo com a evolução da doença em cada local.

Para saber tudo que já foi entregue aos estados acesse o link https://covid-insumos.saude.gov.br/paineis/insumos/painel.php


Lídia Maia, da Agência Saúde