domingo, 7 de junho de 2020

Rússia certifica medicamento contra a Covid-19

A Rússia anunciou, na última quarta (3), que certificou o antiviral Avifavir para o tratamento da Covid-19, que ainda está em fase de testes. O medicamento é uma versão modificada do antiviral experimental favipiravir, de origem japonesa.

De acordo com o Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF, na sigla em inglês), que anunciou a certificação do Avifavir em uma nota à imprensa, o remédio tem mostrado “alta eficácia” em ensaios clínicos, que começaram em 21 de maio e foram feitos com 330 pacientes em 35 centros médicos.

A empresa ainda não divulgou nenhum artigo científico com os resultados da pesquisa ou deu detalhes de quais foram as modificações feitas no medicamento japonês.

Ao G1, o fundo informou que os dados foram submetidos a uma publicação científica e serão divulgados “em breve”. As primeiras remessas do Avifavir chegarão aos hospitais russos a partir do dia 11 e serão distribuídas 60 mil doses.

Segundo o fundo russo, a eficácia do Avifavir está acima 80%, critério para drogas com “alta atividade antiviral”. Mas a empresa não disse qual era o grau dos sintomas de Covid-19 dos pacientes que participaram do estudo, nem se eles tinham alguma outra doença.

“O medicamento tem um mecanismo de ação claro – bloqueia a replicação do vírus dentro da célula, atrapalhando seu ciclo de desenvolvimento. Ao mesmo tempo, o Avifavir não suprime processos similiares ocorrendo em células humanas, e por isso não é tóxico para elas”, disse Konstantin Balakin, chefe do Departamento de Química da Universidade Federal de Kazan.

O remédio, de acordo com empresa, também “demonstrou segurança, com nenhum efeito colateral novo ou que não tivesse sido informado antes”.