quarta-feira, 3 de junho de 2020

PRF não autoriza Prefeitura de Sumé a realizar barreiras sanitárias na BR

A Polícia Rodoviária Federal, através da Superintendência Regional, comunicou no último domingo (31/05) à Prefeitura de Sumé-PB, a impossibilidade do município realizar barreiras sanitárias na BR 412.

A PRF declarou que entende a importância do município em somar esforços para enfrentamento à Covid-19, mas não recomenda tais barreiras na BR que corta o município. Para a realização das barreiras seria necessária a presença da PRF, considerando que o município de Sumé é cortado pela Rodovia Federal 412.

A PRF informou que no momento, há em execução, 8 barreiras sanitárias nos limites com os Estados do Rio Grande do Norte, Pernambuco e Ceará, onde policiais rodoviários se fazem presentes. Somadas às demais atribuições que são executadas cotidianamente pela PRF, como os atendimentos aos acidentes, enfrentamento aos crimes e as fiscalizações de normas de trânsito, não há equipe suficiente na Polícia que possa atender a demanda do município de Sumé.

Outro ponto destacado pela Polícia Rodoviária Federal se trata da segurança no trânsito, é importante preservar a integridade física dos profissionais que estão nas barreiras, estas que muitas vezes são interpretadas como bloqueios policiais por criminosos que trafegam pelas rodovias.

A PRF também justificou que o transporte rodoviário de cargas pode ser prejudicado, causando lentidão no fluxo de veículos, considerando as diversas barreiras sanitárias já existentes nas rodovias do país, o que pode vir a prejudicar o escoamento de alimentos, medicamentos e equipamentos hospitalares.

Com a impossibilidade de realizar as barreiras sanitárias na BR-412, a Prefeitura de Sumé deslocará as equipes da Vigilância Epidemiológica a atuarem em outras áreas de tráfego urbano.

oblogdepianco.com.br com Ascom/PMS