terça-feira, 23 de junho de 2020

Eleições 2020: Em Piancó, prefeito Daniel poderá enfrentar três nomes contra sua reeleição; os pré candidatos estão se articulando

(Daniel Galdino, Junior Caldas, Antonio Neto e Marinês de Bem Tomaz)
Distante quatro meses da campanha eleitoral prevista para começar oficialmente em 15 de agosto de 2020, os partidos políticos em Piancó já começam a se preparar para o pleito. Já são pelo menos quatro pré-candidatos (a): O prefeito Daniel Galdino (Progressistas) deve disputar a reeleição. Surgem na disputa o advogado Edvaldo Caldas Junior (Cidadania), empresário Antonio Neto (PTB) e a empresária Marinês Tomaz (PSL). 

A eleição municipal que vai escolher prefeito, vice-prefeito e vereadores, marcada para 4 de outubro de 2020, traz mudanças e será a primeira em que os partidos não poderão fazer alianças para disputar as câmaras municipais, somente para as prefeituras. É importante reforçar também, que a lei não considera propaganda eleitoral antecipada o anúncio de pré-candidatura.

Por conta desse localismo que costuma estar mais presente nas eleições a prefeito e vereador, eleitores acreditam que as questões microlocais, como o asfaltamento de ruas e obras nos bairros, devem ser mais imperativos na decisão do voto. Outros temas serão abordados e propostas serão apresentadas pelos que vão disputar contra o atual prefeito. 

De acordo com os bastidores da política local, há instabilidade da opinião pública sobre o Grupo de Oposição, fruto de incertezas sobre uma união entre todos que estão fora da gestão Daniel/Dantas, e que após articulações, deve ser afastado a possibilidade de uma união entre os que se colocam como pré candidatos para disputar contra o atual prefeito que também vai a reeleição. Em contraposição aos nomes especulados como pré-candidatos à Prefeitura de Piancó, o único que obteve sucesso nas urnas foi Daniel; os outros quadros buscam o respaldo do eleitorado diretamente em uma eleição majoritária.

A expectativa de um grande número de postulantes à Prefeitura de Piancó se deve não só ao momento político de ebulição pelo qual passa o Estado e o País nos últimos anos, mas também pelas novas regras eleitorais, como a que proíbe as coligações entre partidos na disputa por cadeiras na Câmara Municipal. Com as legendas disputando espaço no Legislativo de forma isolada, algumas siglas devem apostar no lançamento de projeto próprios à prefeitura para tentar impulsionar a votação de seus candidatos à Casa de Padre Manoel Otaviano. 

Data das eleições
O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, participou da sessão plenária virtual do Senado Federal na segunda-feira (22) para – ao lado de médicos, cientistas e especialistas em Direito Eleitoral – debater com os parlamentares da Casa a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que permite o adiamento das Eleições Municipais de 2020, em virtude da pandemia de Covid-19. A sessão foi presidida pelo senador Weverton Rocha (PDT-MA), relator da PEC, que será votada na sessão plenária do Senado desta terça-feira (23). A data de realização das eleições seria uma escolha política do Congresso Nacional, enfatizou Barroso ao explicar o motivo pelo qual a Corte não sugeriu um dia específico. "Portanto, o TSE endossa o consenso médico da conveniência de se adiarem as eleições por algumas semanas para dentro dessa janela que está sendo considerada", disse.

oblogdepianco.com.br