quarta-feira, 9 de outubro de 2019

Goleiro paraibano se destaca no primeiro treino com a Seleção Brasileira

“Esse goleiro é bom, hein”. “Muito bão!”. Os elogios são do craque Neymar e do volante Casemiro.

Foto: Ascom / CBF
E o alvo dos comentários é o paraibano Santos, de 29 anos, que se destacou nesta terça-feira durantes os treinos da Seleção Brasileira visando amistosos ante Senegal e Nigéria, dias 10 e 13, respectivamente.

Campeão da Copa do Brasil pelo Athletico-PR há um mês, o arqueiro, mostrou o tamanho da grande fase que passa.

Em reportagem assinada por Raphael Zarko, que acompanha a “Amarelinha” em Singapura, o Globoesporte destacou o desempenho de Santos nas atividades.

O portal relata que ele duelou contra alguns dos melhores jogadores do mundo, se saiu bem, recebeu elogios de Neymar, Casemiro e Arthur. Mas também se empolgou. Na brincadeira de fim de treino, quando ia vencendo os atacantes e ia fazer todos pagarem 10 flexões, ele aceitou desafio de Neymar.

A brincadeira era: os jogadores de linha tentavam bater o goleiro. Se não sofresse gol, todos pagariam 10 flexões. E Santos defendeu chutes de Paquetá, de Everton, de Arthur… Um a um. Até chegar Neymar, que propôs “salvar” os companheiros.

O preparador de goleiros Taffarel olhou desconfiado e disse que não deveria ter aceitado. Não teve jeito. Neymar colocou no canto e Santos pagou 10.

– Bem-vindo, Santos! – gritou Neymar, tirando onda com o goleiro.

Mais cedo, em entrevista coletiva, Santos revelou inspiração em Dida, de quem parece até ter herdado o temperamento tranquilo, e Taffarel, treinador de goleiros.

– Esse sai que é sua Taffarel é emblemático. Todo moleque já ouviu isso. Ele é referência para todos. É um cara que com certeza é exemplo para toda a molecada. Ele teve no Athletico há um tempo, só cumprimentei. Ele disse que já estava doido para trabalhar, para treinar. Tenho como espelho, referência, gente desse nível, dele, do Dida – disse o goleiro Santos.

Nascido em Cabaceiras, cidade próxima à Campina Grande (PB), o primeiro nome de Santos é Aderbar. Ele primeiro foi chamado de Neto, mas depois virou Santos mesmo, um outro sobrenome. Titular do Furacão desde a saída de Weverton, hoje companheiro de Seleção, ele comentou as conquistas recentes do Athletico.

– Tudo isso que vem acontecendo é fruto de bom trabalho, dentro de campo, principalmente, mas também fora de campo. Nosso presidente (Mario Petraglia, do Conselho Deliberativo) tem visão totalmente diferente no futebol, mas nossa equipe com certeza tem feito por merecer dentro de campo. Estamos fazendo grande trabalho, conquistamos títulos importantes e é isso que faz um clube crescer – comentou o novo jogador da seleção brasileira.

paraibaonline