segunda-feira, 14 de outubro de 2019

Audiência Pública na AL pela UEPB frusta o Vale do Piancó

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), através da Comissão de Educação, Cultura e Desportos, realizou no Plenário Deoutado José Mariz, nesta segunda-feira (14), Audiência Pública para discutir a implantação de um Campus da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) no Vale do Piancó. Na ocasião, diversos prefeitos, professores e estudantes de municípios da região discutiram a necessidade da expansão da UEPB. A Audiência teve início às 14:00h e encerramento por volta das 17:00h, com a Casa lotada.

O deputado Taciano Diniz, autor da propositura, ressaltou que a criação de um campus universitário no Vale do Piancó pode proporcionar o crescimento econômico e social da região. “Essa é uma luta que já vem desde o ano de 2000, passando por processos eleitorais e, assim, no engajamento de uma região composta por 18 municípios, que têm um forte ponto agropecuarista e desenvolvimento do ramo têxtil. Então, se faz necessário a implantação do ensino público superior para que, efetivamente, tenhamos a qualificação dos jovens, dando oportunidade para se formarem dentro da sua região”, afirmou.

O deputado Wallber Virgolino destacou que a representatividade da região na ALPB fortalece a luta das principais demandas da população local. “O Vale do Piancó é uma das regiões mais importantes da Paraíba, de grandes políticos, mas ao longo dos anos a classe política se enfraqueceu e o Vale ficou um pouco esquecido. Hoje, a região conta com dois representantes na Assembleia, eu e o deputado Taciano, e nós estamos lutando para a implantação de um campus da UEPB para que não só leve educação, mas desenvolvimento para a região, que precisa ser oxigenada”, enfatizou.

De acordo com o prefeito de Piancó, Daniel Galdino, a implementação do ensino superior na cidade promoverá a melhoria da qualidade de vida para o município e região. “Essa realidade iria mudar totalmente a economia, aquecer o comércio local, além de proporcionar para o cidadão piancoense e de toda a região do Vale do Piancó e das cidades circunvizinhas a possibilidade de se ter um curso superior presencial, em uma região que se tem quase 200 mil habitantes”, reiterou.

O prefeito de Itaporanga, Divaldo Dantas, também destacou que a criação de um campus é uma oportunidade de permanência da população nos municípios. “O Vale é uma região de população elevada e que temos essa necessidade urgente da implantação da universidade, já esperada há muitos anos, pois temos uma perda muito grande de pessoas que saem para estudar fora e que normalmente ficam em outras regiões, sem que possamos aproveitar a nossa própria mão de obra”, pontuou.

Já o reitor da UEPB, professor Rangel Júnior, ressaltou a viabilidade de outras formas de expansão da universidade no Vale do Piancó, diante de restrições financeiras. “A situação que a universidade vem enfrentando é extremamente difícil, mas, desde que haja planejamento, estudos, mobilização e garantias orçamentárias, podemos discutir a implementação, inclusive, através de educação à distância, de cursos de pós-graduação e de projetos e programas de extensão. Ou seja, a universidade pode estar nos lugares, sem necessariamente ter que ter um campus instalado”, concluiu.

Também participaram da audiência pública os deputados Branco Mendes, Tovar Correia Lima e Trócolli Júnior; o prefeito de Pedra Branca, Allan Bastos; o prefeito de Emas, Segundo Madruga; a prefeita de Boa Ventura, Leonice Lopes; além de diversos vereadores, lideranças e representantes da sociedade civil organizada da região.

A tarde de hoje foi muito proveitosa, onde em Audiência Pública debatemos a implantação de um Campus da UEPB na região do Vale do Piancó.

Prefeitos presentes disseram que, juntos, vão até o Governo do Estado, lutar pelos recursos exigidos para a implantação do campus, com o intuito de alavancar a educação e consequentemente o desenvolvimento em outros âmbitos. O reitor afirmou toda a sua participação e apoio, assegurando que é viável, possível e necessário essa instalação em um curto prazo, porém deve estar consignado em uma garantia orçamentária para UEPB.

"A partir desse debate, juntamente com colegas deputados, iremos em busca de recursos junto ao Governo do Estado. Precisamos nos manter na luta, pois o projeto já está incluído no Plano de Desenvolvimento Institucional(PDI) e é um anseio excepcional, tão sonhado, principalmente por pais e estudantes que sabem e vivem dificuldades diárias", disse o autor da propositura para a realização da Audiência.

População Frustrada
As caravanas de líderes estudantis, vereadores, mobilizadores sociais, representantes de comunidades, a imprensa regional e populares, se sentiram enganados, já que havia uma expectativa de ali sair um esboço de projeto para já ser executado no início de 2020, com a expansão de um Campi da UEPB no Vale do Piancó, e porque não, na cidade de Piancó. O Reitor Rangel Júnior tirou a esperanças de todos, ao usar a tribuna e relatar a atual situação financeira porque passa a Universidade Estadual da Paraíba.

Agora é correr atrás de outros meios, ou seja: buscar junto ao governador João Azevedo seu compromisso em viabilizar recursos para que esse pleito seja atendido e o Vale "privilegiado" com a UEPB em Piancó.

oblogdepianco.com.br