domingo, 1 de setembro de 2019

Em Itaporanga, Homem preso acusado de matar radialista nega autoria do crime

 Por Redação da Folha 

O pedreiro Cícero Brasilino de Sousa, de 37 anos, apresentou-se à delegacia de Itaporanga nesta sexta-feira, 30, e negou envolvimento no assassinato do radialista Denisvaldo Mendes Pacheco, de 36, encontrado sem vida em uma área de mata nas proximidades da cidade, depois de um dia desaparecido. 

O rapaz apresentava sinais de contusão craniana e seu corpo foi encaminhado para exame necrológico em Campina Grande em função do elevado estado de decomposição do corpo, que deverá ser sepultado às 10h desta noite. Cícero apresentou-se espontaneamente à polícia e negou envolvimento amoroso e qualquer participação na morte da vítima. 

O acusado chegou a dizer que mal conhecida Denisvaldo e que, no dia do desaparecimento do rapaz, encontrava-se com sua esposa no sítio. No entanto, a versão do homem preso não convenceu o delegado Renato Leite, porque a polícia teve acesso a conversas entre vítima e acusado que mostram que havia intimidades entre os dois, que, inclusive, residem próximos no bairro Bela Vista. Essa contradição do acusado pode evidenciar seu envolvimento na execução do homicídio. 

Foi exatamente com base nas informações substanciais colhidas pela polícia que a juíza Brena Brito, da 1ª Vara de Itaporanga, decretou a prisão preventiva do acusado, que deixou a delegacia direto para a cadeia pública da cidade. 

Na porta da unidade prisional, familiares e amigos da vítima protestaram contra o acusado e pediram Justiça.