quinta-feira, 19 de setembro de 2019

Em Itaporanga, feriado em memória do Padre Zé continua e neste dia 19 a cidade se volta a um dos seus benfeitores

No início do mês passado a população de Itaporanga comemorou como grande vitória a decisão da Câmara Municipal, após intensa mobilização popular, de rejeitar por 8 a 1 o Projeto de Lei Nº 02/2019, de autoria do Executivo, que pretendia acabar com feriados municipais. Dentre eles o feriado do Dia 19 de Setembro, alusivo em memória do maior benfeitor do município o Monsenhor José Sinfrônio de Assis Filho - Padre Zé.

Padre Zé faleceu em 2006 vítima de câncer nos pulmões, no Hospital da Unimed, em João Pessoa, aos 82 anos. Estive junto com o ex-prefeito Will Rodrigues e a ex-primeira-dama Marisa no apartamento do monsenhor Zé Sinfrônio, lá na Unimed, três dias antes de vir a falecer. A professora Petronila (ex-diretora do Colégio Diocesano) estava sempre ao seu lado. Will foi o grande parceiro junto com Padre Zé na construção do monumento do Cristo Redentor (iniciado lá nos idos da década de 1980), aonde encontra-se o mausoléu com seus restos mortais.

Com a morte de Padre Zé nada mais justo do que prestar uma homenagem à este que foi primordial para o desenvolvimento não só do município, mas do Vale do Piancó como um todo. O então prefeito Antônio Porcino (já falecido) tomou a iniciativa de enviar à câmara o projeto nesse sentido, mas foi somente na gestão do ex-prefeito Audiberg Alves (2013-2016) que a data tornou-se feriado municipal e, desde então, permanece já que a câmara ao rejeitar projeto do prefeito Divaldo, manteve o Dia 19 de Setembro, como Feriado Municipal.

Entretanto, há forte resistência empresarial, em particular, na indústria, para liberar os trabalhadores nesse dia. Antes dela (a lei) se faz necessário olhar para a história do município que deve muito do seu desenvolvimento e progresso ao trabalho de Padre Zé. É primordial que o sindicato dos comerciários, a prefeitura e o próprio Ministério Público exerçam seu papel e façam obedecer à lei, já que está em vigor. 

Padre Zé não só pregava a Palavra de Deus, mas queria ver seu rebanho bem. Para os mais jovens é imperioso lembrar tantas conquistas advindas de sua luta: o Colégio Diocesano Dom João da Mata, que além de educação, tem contribuído para o civismo e preparo para a vida de muitas gerações de itaporanguense (que hoje brilham pelo mundo à fora nos mais diversos ramos de atividade); Criou e manteve a cinquentona Banda Filarmônica Cônego Manoel Firmino (reveladora de grandes talentos); Criou a Sic-Vale, que era a segunda empresa de telefonia quando na Paraíba só existia duas no ramo; Foi responsável pela instalação do INPS, atual INSS, no município; Criou a Gráfica do Ginásio (formadora de mão de obra especializada); ampliou (16 metros em sua extensão) a Igreja Matriz local (uma das mais belas do estado); e construiu a Estátua do Cristo Rei, na época de sua inauguração era o terceiro maior mo monumento do país; presidiu a Associação de Proteção á Infância para concluir a construção do Hospital (atual Hospital Regional de Itaporanga) que até hoje representa grande socorro à população; Padre Zé foi tão audacioso que chegou a conquistar a energia elétrica (vinda da Hidrelétrica de Coremas) através de contato com o então Presidente da República Juscelino Kubistcheque dentre tantas outras obras.

Com Fonte do Blog de Ricardo Pereira
Reprodução: oblogdepianco.com.br