quinta-feira, 29 de agosto de 2019

Agosto Lilás é debatido na Câmara de Piancó com membros do Poder Executivo e Sociedade

Neste mês de agosto, a Lei Maria da Penha, que garante a proteção das mulheres contra qualquer tipo de violência doméstica, completa 13 anos. Em consonância com esta Lei, a campanha Agosto Lilás busca a sensibilização, o diálogo e a informação da população acerca dos direitos da mulher em situação de violência e alerta a sociedade para este problema grave. O evento foi realizado nesta quarta-feira (28/08) na Câmara de Vereadores de Piancó, das 19:00h até às 10:00h com participação de toda sociedade, e tendo como tema: NÃO TOLERE A AGRESSÃO! VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER É CRIME.

Lei 1270/2017 
Conscientiza e combate à violência de gênero e da outras providências. 

Lei 1319/2019 
Proíbe a contratação de homens condenados pela Lei Maria da Penha no âmbito do município de Piancó. 

"Sou Mulher e como parlamentar estou dando minha contribuição para as Mulheres", disse Vandelandia Tomás (Pros). 

A Lei Complementar 34/2019,  Institui a Secretaria da Mulher, no âmbito do Município de Piancó. O prefeito Daniel Galdino disse que vai encampar essa idéia aprovada por todos os parlamentares. A Secretária de Desenvolvimento e Ação Social, Antonia Barbosa, disse está feliz  por abraçar a causa da Mulher Piancoense para que novas ações sejam realizadas no combate a violência contra todos os gêneros.

O Agosto Lilás tem ações que vão da conscientização às denúncias contra as mulheres e desperta na sociedade a importância da mobilização para coibir todas as formas de violência contra a mulher.

A campanha 'Agosto Lilás' foi criada em referência à sanção da Lei Maria da Penha (Lei Federal nº 11.340/ 2006), assinada no dia 7 de agosto e que está completando 13 anos.

Como denunciar um caso de violência doméstica
A denúncia de violência contra a mulher pode ser feita em delegacias e órgãos especializados, onde a vítima procura amparo e proteção. 

Ligue 180, Central de Atendimento à Mulher. Funciona 24 horas por dia, é gratuito e confidencial. O canal recebe as denúncias e esclarece dúvidas sobre os diferentes tipos de violência aos quais as mulheres estão sujeitas.