segunda-feira, 27 de maio de 2019

Família de Itaporanga pede ajuda para tratar bebê que precisa fazer transplante de fígado em São Paulo

A família da pequena Maria Vitória Ribeiro Nunes, de 4 meses, trava uma batalha contra o tempo após ser diagnosticada com possível atresia biliar. Distúrbio raro, a doença é responsável por 50% dos casos de transplante hepático em crianças e adolescentes. Se a árvore biliar intra-hepática não é afetada, é possível a realização de uma cirurgia (procedimento Kasai) de reconstrução do trato biliar extra-hepático.

Maria Vitória nasceu no dia 07.02.2019 com um pouco de icterícia neonatal (comum em recém-nascidos, mas que prolongada por mais de 14 dias pode significar a atresia biliar) e após exames, em 26.03.2019, no Hospital Distrital de Itaporanga, foi detectado alterações sendo transferida para o hospital infantil de Patos, logo em seguida, transferida do mesmo para o Hospital Universitário em João Pessoa para se investigar o caso. Após exames e biópsia, onde foi descartada a cirurgia (que deve ocorrer até os 3 meses para reverter o quadro) pois o fígado já se encontra cirrótico, somente o transplante salvará a vida da pequena Maria Vitória. 

Nesta terça-feira (28), pais e irmãos serão submetidos a exames para saber a compatibilidade de um deles em ser doador e no próximo dia 13.06.2019 está marcada a primeira consulta com a equipe de hematologia do Hospital Infantil 'Menino Jesus', em São Paulo. A mãe da pequena Maria Vitória, Denise Ribeiro junto com toda a família mobiliza amigos e a população de Itaporanga para arrecadar recursos e levar a criança para fazer o tratamento em São Paulo.


A família disponibiliza conta corrente para aqueles que possam ajudar a pequena Maria Vitória. 

Caixa Econômica
Agência:3571
Conta Poupança: 18307-0
Operação: 013
Denize Santos Ribeiro