sexta-feira, 24 de maio de 2019

Bolsonaro diz que é contra cobrança de mensalidade em universidades federais

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira, durante café com jornalistas, que é contra a cobrança de mensalidades em cursos de graduação e pós-graduação de universidades federais.

Segundo o portal G1, o presidente fez a afirmação depois de ser questionado sobre declarações do ministro da educação, Abraham Weintraub, que durante audiência na Câmara sugeriu a possibilidade de cobrar por cursos de pós-graduação nas instituições federais. Atualmente, mestrados e doutorados não podem ser cobrados. A exceção é apenas para especializações lato sensu. Bolsonaro também foi questionado sobre uma possível cobrança em cursos de graduação e também disse que se opõe.

As declarações vêm na esteira de um descontingenciamento de R$1,6 bilhões no Ministério da Educação, uma semana depois das manifestações contra o bloqueio de verbas na área. 

— Sou contra — disse ele, explicando que sua opinião era sobre ambas etapas e argumentando que a cobrança de mensalidades podia fazer com que alunos de família com renda mais alta saíssem do país para estudar no exterior.

Em seu discurso na Câmara, o ministro da educação disse que sua ideia não era cobrar de todos, mas daqueles que estivessem em cursos com perfil de "mercado".

— Acho que se a gente focar, por exemplo, na cobrança de pós-graduação, porque daí você não tem que discordar. Tá lá o bonitão com diploma de advogado querendo fazer um mestrado. Aí você tem condição de pagar. O aluno de graduação, acho que não, esse a gente poderia postergar — afirmou Weintraub na ocasião. — Não é para toda a pós-graduação, mas para algumas que têm visão de mercado, a gente aí poderia cobrar.

G1