terça-feira, 16 de abril de 2019

Operação Calvário: Calada, ex-secretária Livânia Farias completa 30 dias presa

No dia 08 de abril, Livânia Farias e outras cinco pessoas, Elvis Rodrigues Farias, Leandro Nunes Azevedo, Daniel Gomes da Silva, Michelle Louzada Cardoso e Maria Aparecida de Oliveira, se tornaram réus na ação decorrente da Operação Calvário. Seguem presos Daniel e Michelle, além de Livânia Farias. Leandro chegou a ser preso na segunda etapa da operação Calvário, mas foi solto a pedido do Ministério Público após acordo de colaboração premiada.

No dia seguinte à prisão, pediu exoneração do cargo público, que foi oficializada pelo governador João Azevêdo (PSB) em publicação no Diário Oficial do Estado (DOE), no dia 19 do mesmo mês.

Calada, a ex-secretária de Administração da Paraíba, Livânia Farias, completa nesta terça-feira (16), 30 dias atrás das grades. Livânia Farias foi presa 16 de março, em João Pessoa, quando retornava de Belo Horizonte. .


Livânia Farias é acusada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate à Corrupção (Gaeco), do Ministério Público da Paraíba, de recebimento de propinas pagas pela Cruz Vermelha Brasileira filial Rio Grande do Sul. Parte dos recursos desviados teriam sido utilizados na campanha do atual governador João Azevedo (PSB).

A operação Calvário investiga uma organização criminosa responsável por desvios de recursos públicos, corrupção, lavagem de dinheiro e peculato, por meio de contratos firmados juntos às unidades de saúde da Paraíba, na ordem de R$ 1,1 bilhão.