quarta-feira, 17 de abril de 2019

Em Patos, Médicos da Maternidade Peregrino Filho ameaçam parar atividades caso pagamento não seja efetuado

Trabalhando normalmente mas sem receber há quase três meses, os funcionários vivem dias difíceis na Maternidade Dr. Peregrino Filho em Patos, sertão do estado.

A denúncia ainda aponta para falta de insumos e medicamentos, onde a situação agrava a cada minuto na unidade hospitalar.

A empresa terceirizada GERIR que administra a Maternidade e o Complexo Hospitalar Regional de Patos até o momento não se manifestou sobre as denúncias dos profissionais, gerando ainda mais revolta.

Existe a informação sobre a possibilidade dos funcionários pararem de trabalhar, caso o pagamento dos salários não seja efetuado até esta terça-feira (16). Onde eles também organizam uma manifestação na próxima quarta-feira (17) às 9h em frente à Maternidade.

De acordo com informações repassadas em anonimato, os únicos casos atendidos no momento na referida unidade são os de urgência.


PatosOnline - Carlos Dhaniel
Com informaçoes do folhapatoense