quinta-feira, 7 de março de 2019

Tovar convida população para audiência pública que debaterá fim da Emepa, Emater e Interpa

Uma audiência pública para discutir a Medida Provisória 277, de autoria do governador João Azevedo (PSB), será realizada na manhã desta quinta-feira (7), na Assembleia Legislativa da Paraíba. A MP estabelece a fusão da Emepa-PB, Emater e Interpa criando, assim, a Empresa Paraibana de Pesquisa e Extensão Rural e Regularização Fundiária. 

O deputado estadual Tovar Correia Lima (PSDB) afirma que a medida traz sérios prejuízos à população e ao setor da agropecuária. Ele pede para que a sociedade paraibana faça parte do debate, a fim de evitar danos irreparáveis para os setores. “Estaremos tratando de um assunto de interesse de toda sociedade paraibana. É importante que a população se faça presente participando, trazendo ideias, reivindicando para que juntos possamos evitar que a agricultura e a pecuária paraibana sofram danos”, afirma Tovar.

A MP 277 tem causado grandes críticas por técnicos e profissionais ligados ao setor da agricultura e pecuária do Estado da Paraíba. Para o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária da Paraíba e diretor da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil, Mario Borba, essa fusão não traz prejuízos apenas para o profissional da agricultura e pecuária paraibana, mas também e, principalmente, para população de um modo geral.

“Fundir os três órgãos responsáveis pela agricultura e pecuária da Paraíba traz problemas para quem atua na área e também para o povo paraibano. Se não há investimento e qualidade nesse setor que é prioridade a população é afetada. Afinal, teremos que passar a consumir os produtos da pecuária, as hortaliças e frutas que serão importadas, gerando um custo mais alto no preço do consumidor paraibano”, explica.

Mario Borba ainda destacou a importância que a Emepa possui. “É o maior órgão de pesquisa no setor”. O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária da Paraíba defende ainda que antes da MP ser aprovada é necessário que algumas questões sejam levadas em consideração. “É preciso que haja emendas que possibilitem uma garantia para os trabalhadores do setor, como por exemplo, a realização de concursos”, disse Mario.

O deputado Tovar reforça a importância da população. “Não podemos deixar de discutir o tema com a sociedade. Estamos tratando de órgãos importantes, de uma realidade que pode mudar a história da agricultura e pecuária paraibana. Não podemos nos manter inertes, e a audiência pública é o caminho para evitarmos que milhares de paraibanos sejam afetados”, conclui o parlamentar.

Assessoria de Imprensa