domingo, 10 de março de 2019

ALPB debate produção sustentável e agricultura familiar livre de agrotóxico no Sertão paraibano

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), através da Frente Parlamentar da Água e Agricultura Familiar, realizou Audiência Pública, na manhã do último sábado (09), na Câmara de Vereadores de Cajazeiras, para discutir o novo modelo de agricultura familiar no Sertão paraibano, com foco em uma política pública de produção sustentável e livre de agrotóxico.

O evento foi comandado pelo deputado Jeová Campos (presidente Frente Parlamentar da Água da ALPB) e contou com a presença do secretário estadual da Agricultura Familiar, Luiz Couto; de prefeitos; vereadores; representantes de sindicatos de trabalhadores rurais, de associações comunitárias, de setores produtivos de vários municípios do Sertão paraibano; entre outros representantes da sociedade civil organizada.

Jeová Campos destacou que a Assembleia Legislativa entende ser extremamente importante investir e avançar neste segmento importante de produção do Estado, que o setor da agricultura familiar. O deputado lembrou que a ALPB já realizou esse debate em Mamanguape e irá fazer também em Pombal, Catolé do Rocha e Sousa.

“Assim iremos construir um projeto que dê um tratamento diferente ao setor. Viver no campo é mais difícil de que morar nas cidades, quando se tem uma profissão definida. Então, é preciso a gente garantir a permanência do homem no campo, mas permitindo que ele tenha novas culturas, novas técnicas de trabalho, mais acesso ao crédito e ao Empreender para a agricultura familiar”, declarou.

O deputado ainda enfatizou a importância do debate para incentivar o cultivo livre de agrotóxicos, que tanto tem causado mal a população. “Hoje a pessoas estão tendo muitos problemas de saúde decorrente do uso agrotóxicos. Portanto, a agricultura familiar é a porta de entrada para esse tempo novo. Esse encontro em Cajazeiras é o coroamento do trabalho que fizemos essa semana, a exemplo da Caravana que fizemos para inspecionar as obras do Eixo Norte do projeto de Transposição de águas do Rio São Francisco”, completou.

Durante a reunião, o secretário Luiz Couto anunciou investimentos para a produção agroecológica, com incentivos ao cultivo da cultura do algodão, a produção de energias renováveis, a caprinovinocultura no semiárido; e ações de Educação no campo. Ele inclusive destacou investimentos para o projeto Cooperar no valor de 50 milhões de dólares, além da criação do Empreender da Agricultura Familiar do Estado. O secretário também destacou o apoio e contribuição que a Assembleia Legislativa e os deputados têm dado ao trabalho de sua pasta.

“O projeto Cooperar vai atender 222 municípios, exceto a Capital. Já pedimos ao governador a criação do Empreender da Agricultura Familiar, para que o agricultor possa ter recursos e trabalhar na perspectiva de que possa ajudar a melhorar a produção. O nosso trabalho tem sido o de visitar cada território, conversando com os agricultores e recebendo propostas para buscar melhorias”, disse Luiz Couto.

O ambientalista e ex-secretário de Agricultura de Cajazeiras, José Maria Gurgel, participou do debate e considerou fantástica a iniciativa do Poder Legislativo. “A discussão aponta, dentro da perspectiva da agricultura familiar, um programa de ações sustentáveis para o desenvolvimento sustentável no campo alimentar, defesa do meio ambiente, que traz mais qualidade de vida para a população do semiárido paraibano”, comentou.

O presidente da Associação Comunitária de Cacimba Nova, João Costa, também parabenizou a Assembleia e o deputado Jeová Campos pela iniciativa. “Sabemos que o Nordeste tem solução e que para ter melhorias só depende do Governo. Essas ações realizadas pelo Governo da Paraíba fez com que conseguíssemos mudanças exitosas no estado, que melhoraram a qualidade de vida das pessoas”, afirmou.

Já a presidente do sindicato dos Trabalhadores Rurais de Bom Jesus, Maria das Graças Lopes, destacou a necessidade de apoio e assistência das autoridades aos pequenos produtores rurais. “Esse debate abriu mais os nossos olhos e saímos daqui satisfeito de que podemos sim lutar por melhoras”, elogiou.

Transposição
Nessa sexta-feira (08), ALPB também realizou uma visita técnica às obras do Eixo Norte do projeto de transposição de águas do Rio São Francisco para tomar conhecimento do andamento da obra e tornar a Casa Epitácio Pessoa ciente do que ainda será feito.

A caravana da ALPB, comandada pelos deputados Jeová Campos (PSB), Galego de Sousa (PP) e Moacyr Rodrigues, esteve em Cajazeiras, Salgueiro (PE), onde se reuniu com técnicos no escritório de representação do Ministério do Desenvolvimento Regional, de Jatí, no estado de Ceará.

A caravana visitou o complexo da barragem de Negreiros, em Salgueiro, onde foi constado o rompimento do dique do reservatório, o que atrasou consideravelmente o cronograma da obra. De acordo com Jeová Campos, as águas da transposição, pelo Eixo Norte, só devem chegar à Paraíba no final de 2020.

“Nossa expectativa era ter água na Paraíba no ano de 2019, mas infelizmente isso não acontecerá. Pelo que vimos na barragem de Negreiros a água, se chegar, só no final de 2020. Estou muito triste com as informações recebidas, é um prejuízo incalculável para o povo paraibano”, lamentou Jeová.

oblogdepianco.com.br com AL