sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

Em Itaporanga, Maior candeeiro do mundo é aceso em grande evento

Na última quarta-feira (09) no Vale do Piancó foi, sem dúvidas, a inauguração oficial do maior candeeiro do mundo no sítio Jenipapo, área rural do município de Itaporanga (PB). Um evento reunindo uma grande população foi organizado para a estreia do marco no Sertão paraibano. Diversas autoridades estavam presentes para prestigiar o grande momento, dentre elas o Prefeito Divaldo Dantas e o deputado estadual eleito Dr. Taciano Diniz.

O candeeiro foi aceso às 18:00h e foram necessários 200 litros de combustível e 20 kg de algodão para acendê-lo. A maior preocupação de profissionais de segurança era que houvesse algum incêndio durante a queimação do pavio, tendo em vista a quantidade usada, mas tudo ocorreu de acordo com o previsto pelo criador Antônio Modesto, que afirmou estar muito feliz com os resultados. "Estou muito alegre e satisfeito por ter dado tudo certo e com tudo o que aconteceu hoje aqui. Só agradeço a Deus por esse momento", disse o inventor. 

O local estava cheio de gente de todas as localidades, que compareceram para ver, fotografar e registrar a cena. Ao acender, vários fogos de artifício foram soltados para comemorar. Antes houve algumas competições que valiam prêmios em dinheiro, cestas básicas e outros para abrir o evento.

A equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) esteve presente fazendo a segurança, caso tivesse necessidade. Eles ainda aproveitaram para tirar fotos com a lamparina.

A expectativa agora é que a invenção entre para o livro dos recordes, como maior candeeiro do mundo.

Inventor
O inventor do objeto gigante é o itaporanguense Antônio Modesto da Silva, que tem um sítio chamado Jenipapo, local onde aconteceu o evento. A ideia veio após faltar energia geral na cidade onde ele reside, foi quando ele resolveu fazer uma criação que servisse para iluminar quando isso voltasse a acontecer. O sertanejo já havia projetado pequenos candeeiros para sua família no sítio onde ele morava, quando faltava luz, mas nada comparado a esse. Modesto trabalha como taxista no município itaporanguense e afirmou que deseja que sua criação vá para o Guinness Book em breve .

Fonte: BV Online
Reprodução: oblogdepianco.com.br