quinta-feira, 22 de novembro de 2018

'Farra' da verba indenizatória na ALPB já soma gastos de R$ 18 milhões em menos de dois anos

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), deputado Gervásio Maia Filho (PSB), 'torrou' somente até o mês de setembro, R$ 7,6 milhões distribuídos entre os parlamentares, que já recebem um subsídio de R$ 25.322 por mês. Somente o presidente Gervásio já recebeu R$ 169.697,36 este ano de verba indenizatória, um aumento de 24% em relação ao ano passado, quando ele 'abocanhou' R$ 136.117,33.

Os dados constam no sistema Sagres do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba. A verba indenizatória são os recursos que o Poder Legislativo repassa para custear os trabalhos dos gabinetes parlamentares. Na Assembleia Legislativa da Paraíba, o pagamento está amparado na Resolução 1.686/2016. No ano passado, durante todo o ano, a 'farra' da verba indenizatória custou R$ 10,6 milhões aos cofres da Assembleia, sendo R$ 7,8 milhões gastos até setembro.

Em 2016, o ex-presidente da Casa, deputado Adriano Galdino (PSB), reduziu o valor da verba indenizatória de R$ 40 mil para R$ 25 mil por deputado. Mas no ano passado, já na gestão de Gervásio, os valores superam esse limite. A deputada Estela Bezerra (PSB), por exemplo, ganhou R$ 283.496,22 em 2017. Somente no mês de dezembro, ela recebeu um valor superior a R$ 45 mil. Já em novembro constam dois empenhos que somam R$ 59 mil, assim como em abril houve dois empenhos que juntos dá R$ 42 mil. Este ano, Estela já vem recebendo R$ 225 mil até setembro.

O deputado Bruno Cunha Lima também está entre os que mais recebeu verba indenizatória no ano passado (R$ 247.309,30). Já este ano, o valor caiu para R$ 51.399,99.

ClickPB