segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Presidente da Venezuela não dá parabéns a Bolsonaro e pede relações de respeito

Folhapress

A ditadura de Nicolás Maduro parabenizou a população brasileira pela eleição presidencial deste domingo (28), mas não estendeu as felicitações ao presidente eleito Jair Bolsonaro, a quem pediu relações de respeito.

“O presidente da República […], em nome do povo e do governo venezuelano, estende suas sinceras felicitações ao povo […] devido à celebração cívica do segundo turno […] no qual resultou eleito o candidato Jair Bolsonaro como presidente deste país”, disse, em nota.

“O governo bolivariano aproveita a oportunidade para exortar o novo presidente eleito do Brasil a retomar, como países vizinhos, o caminho das relações democráticas de respeito, harmonia, progresso e integração regional, pelo bem-estar de nossos povos.”

Bolsonaro fez campanha associando a Venezuela ao ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, do PT, partido que manteve apoio a Maduro.

O presidente eleito chegou a sugerir a necessidade de uma intervenção militar para dar fim à crise no país vizinho, mas voltou atrás na semana passada.

O regime ainda diz que deseja trabalhar com “o povo brasileiro na luta por um mundo mais justo, multicêntrico e multipolar, no qual prevaleça a livre autodeterminação dos povos e a não ingerência em assuntos internos”.