quarta-feira, 24 de outubro de 2018

Doenças como infecções, diabetes, estresse e ansiedade podem causar disfunções sexuais

(Reprodução)
Bem-estar, qualidade de vida e saúde são fatores ligados à uma vida sexualmente ativa e plena.

No entanto, algumas doenças podem causar disfunções sexuais, como por exemplo, as infecções e as doenças no colo do útero. Estes problemas atrapalham a mulher no ato sexual, já que geram desconforto e dor na penetração, prejudicando a lubrificação e interferindo no prazer.

Alterações hormonais e doenças como diabetes também diminuem o estímulo causado na zona erógena, reduzindo a sensibilidade da mulher e a condução do estímulo através da rede neural que manda mensagens ao cérebro.

O estresse, a ansiedade e as doenças psíquicas e emocionais também afetam a saúde sexual da mulher. “São fatores que prejudicam os pensamentos, atrapalham o relaxamento e impedem que o clímax seja atingido facilmente”, explica a sexóloga, ginecologista e obstetra Dra. Érica Mantelli.

O uso abusivo de drogas e álcool também apresentam repercussão negativa na relação sexual, dificultando, e até impedindo, a chegada ao orgasmo. “Uma vida sexual desmotivada, sem prazer e sem satisfação não deve ser aceita. A mulher que sofre com disfunção sexual deve procurar seu ginecologista e especialista em sexologia para descobrir como melhorar esse cenário”, completa.

Dra. Erica Mantelli, ginecologista, obstetra e sexóloga - graduada pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro, com título de especialista em Ginecologia e Obstetrícia. Pós-graduada em disciplinas como Medicina Legal e Perícias Médicas pela Universidade de São Paulo (USP) e Sexologia/Sexualidade Humana. É formada também em Programação Neolinguística por Mateusz Grzesiak (Elsever Institute). Site: http://ericamantelli.com.br


Equipe Contato Comunicação & Marketing
Juliana Tavares