segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Porque hoje em dia os alunos não respeitam mais os professores como antigamente?

"A maior culpa é da sociedade, pois criaram leis que protegem os menores de tudo (no meu tempo a gente respeitava os professores, pois se um aluno fizesse algo de errado o professor podia por de castigo e até dar um bolo ou um puxão de orelhas no aluno). Como hoje o professor não pode mais fazer nada disso, e o aluno se aproveita para bater em professores sabendo que nada vai lhe acontecer além do que o aluno (menor) sabe que não vai lhe acontecer nada e no caso do professor castigá-lo pode até ser processado por ter constrangido ou humilhado um menor quando o pôs de castigo. 
Antigamente, se um aluno estivesse na rua "pintando" e visse o professor aquietava logo; pois os professores eram respeitados e tinham liberdade de poder reclamar mesmo que fosse fora do colégio. Por isso que hoje em dia os alunos não respeitam mais os professores como antigamente". 
"Eu acho que tudo começa em casa... Pare pra pensar, os filhos não respeitam os próprios pais, e se antes respeitavam os professores por medo dos pais, como não tem mais medo dos pais, não respeitam os professores...".


Aluno, professor e desrespeito
Há um ano, a revistapontocom divulgou aqui que a Câmara dos Deputados estava analisando o Projeto de Lei 267/11, da deputada Cida Borghetti (PP-PR), que estabelece sanções para estudantes que desrespeitarem professores ou violarem regras éticas e de comportamento de instituições de ensino. As sanções envolvem suspensão e encaminhamento aos órgãos judiciários competentes, em caso de reincidência. Pois bem, depois de um ano, o texto foi aprovado por unanimidade, no último dia 28, pela Comissão de Seguridade Social e Família.

O projeto, que tramita em caráter conclusivo, agora segue para as comissões de Educação e Cultura; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Se aprovado, será encaminhado para o Senado.

“Infelizmente, a indisciplina em sala de aula tornou-se algo rotineiro nas escolas brasileiras, e o número de casos de violência contra professores por parte de alunos aumenta assustadoramente. Trata-se de comportamento decrépito, inaceitável e insustentável, que deve ser prontamente erradicado da vida escolar com a adoção de medidas próprias”, destaca a deputada.

De acordo com o projeto, o estudante infrator pode ser suspenso e, caso repita o ato, encaminhando para a Justiça. A proposta muda o Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei 8.069/90), uma vez que estabelece o respeito aos códigos de ética e de conduta como responsabilidade e dever da criança e do adolescente na condição de estudante.

“O Estatuto da Criança e do Adolescente estabelece inúmeros direitos e garantias para a criança e o adolescente e as respectivas obrigações a serem cumpridas pelo Estado e pela sociedade. Todavia, inexistem dispositivos a disciplinar as obrigações que essas pessoas, na condição de estudantes, devem ter perante seus mestres”, afirma a parlamentar.

Acompanhe a tramitação do projeto de lei!

http://revistapontocom.org.br/materias/palmatoria-justa