terça-feira, 11 de setembro de 2018

Pesquisa Datafolha: Bolsonaro, 24%; Ciro, 13%; Marina, 11%; Alckmin, 10%; Haddad, 9%

Fonte: G1
O Instituto Datafolha divulgou nesta segunda-feira (10) uma nova pesquisa de intenção de voto para presidente da República. É o primeiro levantamento do instituto desde que o Tribunal Superior Eleitoral rejeitou a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Lula está preso em Curitiba, condenado a 12 anos de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro.

O Datafolha pesquisou o cenário em que o nome de Fernando Haddad, candidato a vice-presidente pelo PT, aparece como possível substituto de Lula na chapa.

O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Vamos aos números:
Jair Bolsonaro (PSL): 24%; Ciro Gomes (PDT): 13%; Marina Silva (Rede): 11%; Geraldo Alckmin (PSDB): 10%; Fernando Haddad (PT): 9%; Alvaro Dias (Podemos): 3%; João Amoêdo (Novo): 3%; Henrique Meirelles (MDB): 3%; Guilherme Boulos (PSOL): 1%; Vera (PSTU): 1%; Cabo Daciolo (Patriota): 1%; João Goulart Filho (PPL): 0%; Eymael (DC): 0%; Branco/nulos: 15%; Não sabe/não respondeu: 7%.

Em relação ao levantamento anterior do instituto, divulgado em 21 de agosto:Jair Bolsonaro oscilou, dentro da margem de erro, de 22% para 24% (com a margem de erro, tem de 22% a 26%);Ciro Gomes tinha 10%, agora tem 13% (pela margem de erro, de 11% a 15%);Marina Silva estava com 16%, agora caiu para 11% (com a margem de erro, tem de 9% a 13%);Geraldo Alckmin tinha 9%, agora, 10% (com a margem de erro, de 8% a 12%); Ciro, Marina e Alckmin estão tecnicamente empatados.

Fernando Haddad tinha 4%, agora cresceu para 9% (com a margem de erro, de 7% a 11%). Fernando Haddad também está tecnicamente empatado, no limite da margem de erro, com Ciro, Marina e Alckmin.Álvaro Dias tinha 4%, agora tem 3% (com a margem de erro, de 1% a 5%);João Amoêdo tinha 2%, agora, 3% (com a margem de erro, de 1% a 5%);Henrique Meirelles também tinha 2%, agora 3% (com a margem de erro, de 1% a 5%). Os três estão empatados.Guilherme Boulos, Vera Lúcia e Cabo Daciolo tinham 1% cada um e mantiveram 1% (com a margem de erro, têm de 0% a 3%);João Goulart Filho tinha 1%, agora, 0% (com a margem de erro, tem de 0% a 2%);Votos brancos e nulos somavam 22%, agora, 15%.Não responderam ou não quiseram opinar eram 6%, agora, 7%.