domingo, 12 de agosto de 2018

Dia dos pais: A dor dos filhos que não têm a presença paterna

Um almoço com toda a família reunida, ou algo mais íntimo; um abraço ou um presente caro, cada filho tem a sua forma de comemorar o Dia dos Pais, e no Brasil não faltam tradições para isso. Mas nem todos podem ou gostam de segui-las. O segundo domingo do mês de agosto nem sempre significa felicidade ou homenagens bonitas como mostram as propagandas comerciais.

A estudante de enfermagem Raquel Clemente, de 22 anos, viu essa data mudar de sentido no último dia 8 de março, com a morte de seu pai. Ela lembra da infância difícil que ele teve, o que sempre fez com que datas comemorativas, como Dia das Mães e dos Pais, fossem motivo de tristeza para ele. “A gente não entendia porque ele ficava daquele jeito, era um dos únicos momentos em que ele ficava triste, infelizmente agora a gente entende”, disse. Raquel pretende passar o Dia dos Pais distante das comemorações, para evitar a dor da lembrança do pai, que deixou uma ausência maior do que em apenas um dia do ano. “Ele não vai estar comigo na minha colação de grau, vou me formar no fim do ano, nem no meu casamento ou meu filhos vão conhecê-lo”.

As lágrimas encontram um sorriso de saudade das boas memórias. “A marca dele era alegria e amor. Ele me acordava, perguntava como estava o dia, me levava na faculdade, a gente almoçava juntos. ele deixava tudo que estava fazendo pra me levar onde eu queria”. Riosmar Gleriston trocava o nome difícil por “palhaço mingau” nos fins de semana, animando festas infantis.

Segundo Rachel, a animação não era apenas durante as festas. “Ele era a mesma coisa em casa. Era engraçado que sempre que ele ia contar uma história para alguém ele aumentava algo, e deixava ainda mais engraçada. Minha mãe podia ouvir 10 vezes, que dava risada em todas, a relação deles era muito boa”.

O exemplo que Raquel tinha de pai e marido, deixou a esposa e dois filhos com apenas 49 anos, de um enfarto. “Nesse dia ele tinha ido para a academia, porque ele se cuidava muito. Era dia da mulher e tinha uma decoração rosa, então ele já chegou brincando, dizendo que se soubesse tinha ido de vestido (risos)”.

oblogdepianco.com.br com pbagora.com.br