segunda-feira, 2 de julho de 2018

Aos 83 anos, morre jornalista e escritor campinense Orlando Tejo

O jornalista, advogado, ensaísta e poeta, Orlando Tejo, autor do famoso livro “Zé Limeira: o poeta do Absurdo” faleceu neste domingo (1º). Aos 83 anos, natural de Campina Grande, na Paraíba, ele é autor do livro Zé Limeira, Poeta do Absurdo, editado no início dos anos 80, que conta a história do cordelista, cantador bom de viola, mais mitológico do Brasil. 

Tejo testemunhou ainda jovem muitos dos desafios do qual Limeira participou. Chegou a registrar algumas gravações de voz, que não existem mais. O que conseguiu memorizar colocou no papel e editou o livro. Na obra, ele relata como conheceu Zé Limeira, em 1940, e conta alguns causos, entre eles a história de que o governador de Pernambuco, Agamenon Magalhães, promovera no palácio um encontro de repentistas com a participação de Zé Limeira. Muitos acham que Zé Limeira não existiu, que era uma lenda criada por Orlando Tejo. 

De acordo com a filha de Orlando, a jornalista Cristiana Tejo, ele morreu em casa, por volta das 3h30. O velório e o enterro ocorrem na manhã de segunda-feira (2), em João pessoa (PB).

Orlando Tejo nasceu em Campina Grande (PB), em 1935, e morava há muitos anos no Recife. Cristiana informou que o pai sofria da doença de Alzheimer havia 15 anos.

oblogdepianco.com.br com DiáriodePernambuco