quarta-feira, 20 de junho de 2018

“Não bato continência para governador, nem para secretário”, desabafa reitor da UEPB

Após tornar pública as medidas de contenção para Universidade Estadual da Paraíba não entrar em colapso, o reitor da instituição, Rangel Júnior, disse em entrevista nesta terça-feira (19) que o objetivo é podar financeiramente a UEPB para que ela se adeque ao que quer o governo do Estado.

Ele revelou que o governo passou a mão em recursos da instituição e deixou de cumprir acordos firmados.

Em tom de desabafo, Rangel disse que incomoda por não seguir como o governador e alguns de seus secretários mandam.

– Eu não bato continência para o governador e nem para secretários. Isso incomoda, mas eu tenho obrigação com a universidade. Vou ter que demitir 300 funcionários, adiar período de ingresso de alunos. O problema não é o reitor. A Lei Orçamentária não está sendo respeitada. A autonomia, os acordos. Mas, os gastos mensais com a granja Santana daria pra bancar duas vezes a Universidade Estadual da Paraíba – bradou.

Rangel disse ainda que não é inimigo do governador e inclusive já foi seu eleitor.

– Eu vou dizer uma coisa aqui que eu acho que nunca disse antes em nenhuma Rádio. Eu votei por duas vezes no governador Ricardo Coutinho. Eu não sou seu adversário. Eu não sou inimigo do governador. Ele sabe disso – ressaltou.

oblogdepianco.com.br com Rádio Correio FM