sábado, 21 de abril de 2018

Em Patos, Promotor explica Ação Civil Pública ajuizada em desfavor da ex prefeita Francisca Motta, ex servidoras e blogueira

Uma notícia divulgada pela imprensa paraibana nessa quinta-feira (19), ainda segue sendo destaque nos principais meios de comunicação. Trata-se de uma ação civil pública (ACP) ajuizada pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB), por ato de improbidade administrativa, na 4ª Vara da Comarca de Patos, contra a ex-prefeita de Patos, Francisca Gomes Araujo Mota, duas ex-servidoras da Prefeitura (gestão 2013-2016) e uma blogueira. Nesse processo, a Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Terceiro Setor de Patos apurou três irregularidades: desvio de salário de servidora comissionada, contratação irregular em detrimento de aprovado em concurso e inserção de valores indevidos na folha de pessoal, inclusive com gratificações ilegais.

De acordo com o 4º promotor de Justiça de Patos, Alberto Vinícius Cartaxo da Cunha, a ação foi ajuizada em decorrência de uma investigação feita pelo Ministério Público Federal proveniente da Operação Veiculação que identificou algumas gravações telefônicas contendo trâmites suspeitos em relação ã folha de pagamento dos servidores, durante a gestão da ex prefeita Francisca Motta (PMDB).

O promotor afirmou:

- Foi detectado que houve o desvio da verba de uma servidora, que recebia uma gratificação indevida, que em seguida era sacada e entregue a uma blogueira da cidade de Patos. Esse foi um dos fatos que foram identificados pela investigação feita ainda no âmbito do Ministério Público Estadual.

Ainda de acordo com o promotor, outra acusação que pesa sobre a ex prefeita se refere à constatação de que houve uma perseguição a um candidato aprovado em concurso público.

O terceiro aspecto da ação é focado nas gratificações indevidas na folha de pessoal, sendo esta problemática a mais recorrente.


oblogdepianco.com.br com fonte do Patosonline.com