quinta-feira, 5 de abril de 2018

Em CG, Secretaria de Ciência e Tecnologia lança programa de Coleta de Lixo Eletrônico

Computadores, celulares, baterias, câmeras fotográficas, televisores, micro-ondas são alguns dos equipamentos eletrônicos que fazem parte do cotidiano das pessoas. Porém, com o passar do tempo esses aparelhos passam a ser destinados no lixo e é preciso estar atento ao modo correto de descarte, pois eles são compostos de produtos que comprometem a saúde e o meio ambiente.

Com o objetivo de desenvolver uma coleta de lixo eletrônica de forma eficaz e correta que a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação lançou o programa de Coleta de Lixo Eletrônico, em Campina Grande. O Descarte Certo como será chamado, é uma ação permanente do governo municipal e funcionará em parceria com a Secretaria de Serviços Urbanos e Meio Ambiente (Sesuma).

O secretário Tovar Correia Lima explicou que a coleta vai ocorrer em todo o município, sendo assim, os moradores de Campina Grande que tiverem lixo eletrônico de qualquer natureza poderão deixar em um dos dois pontos fixos de coleta ou agendar, via contato telefônico ou e-mail, para que um veículo da prefeitura da cidade possa coletar o material. O lixo arrecadado será vendido a uma empresa credenciada pelo Ministério do Meio Ambiente e o recurso será destinado ao Fundo Municipal do Meio Ambiente.

Números 
De acordo com relatório do “Global E-Waste Monitor 2017”, lançado pela ONU e Associação Internacional de Resíduos Sólidos, em 2016, foram gerados 44,7 milhões de toneladas métricas de resíduos eletrônicos, um aumento de 8% na comparação com 2014. A previsão dos especialistas é que haja um crescimento de mais de 17%, para 52,2 milhões de toneladas métricas até 2021.

Riscos
O lixo tecnológico ou eletrônico possui uma grande quantidade de substâncias prejudiciais ao ambiente e ao homem. O perigo do lixo eletrônico deriva de ingredientes como chumbo, mercúrio, arsênico, cádmio, cobre, berilo, bário, cromo, níquel, zinco, prata e ouro. Muitos desses elementos são usados em placas de circuito e fazem parte de componentes elétricos como chips de computador, monitores e fiação. Além disso, muitos produtos elétricos incluem produtos químicos para retardar chamas e que podem representar perigo para a saúde.

oblogdepianco.com.br com Assessoria