sexta-feira, 2 de março de 2018

Sindifisco aprova greve a partir de 28 de março e batata quente vai sobrar para o próximo governador

A batata quente vai cair, provavelmente, no colo do próximo governador. Mas, a verdade é que os auditores fiscais decidiram à unanimidade deflagrar uma paralisação por tempo indeterminado, a partir de 28 de agosto, uma semana antes do prazo para desincompatibilização dos interessados em disputar as eleições de outubro, como parece ser o caso do governador Ricardo Coutinho.

A decisão foi tomada em assembleia realizada na noite desta quarta (dia 28), com mais de 300 integrantes do Fisco Estadual. Segundo Manuel Isidro, presidente do Sindifisco, a categoria fiscal deixou na assembleia geral o recado da “indignação e da democracia uma ação contra o desrespeito por parte do Governo do Estado”.

Ele explicou que a classe fiscal reivindica a reposição das perdas inflacionárias, visto que, “há três anos, o Estado não concede reajuste salarial, mesmo havendo uma lei que o próprio governador fez aprovar na Assembleia”: “O Governo trata a Secretaria da Receita e a categoria fiscal como inimigos, o que não é verdade. O Fisco Estadual tem feito a parte dele, batendo recordes de arrecadação”.


Blog Helder Moura